Como evitar traumas no banho dos bichos

É muito comum surgirem traumas durante o banho e a tosa dos cães. Muitos chegam altamente traumatizados e seus donos a beira de um ataque de nervos. Tudo isso pode ser evitado se tomarmos algumas providências e atentarmos para alguns detalhes na hora da escolha do local onde levar o filhote, pois, em sua maioria, os traumas são adquiridos muito cedo pelos cães.
petrede-labrador-banhoEm primeiro lugar é importante que você saiba que, de onde seu filhote veio, ele não tenha sofrido algum trauma relacionado à água, mesmo em situações simples. Ir beber água e cair no pote pode ser muito assustador para um pequeno filhote.

Outra situação complicada pode acontecer na hora de lavar o local onde ficam os pequenos. Às vezes, mesmo sem intenção, o jato da mangueira pode molhar subitamente o filhote e, a partir daí, ele vai sempre associar água a algo ruim.

Caso não seja possível detectar se aconteceu algum trauma durante o manejo do filhote, é importante que algumas medidas sejam tomadas. O primeiro passo é encontrar um bom Pet Shop, e de preferência um que seja indicado por um amigo que frequente o local há algum tempo. Procure visitar o Pet Shop antes mesmo de levar seu peludo.

Outra coisa importante que exige atenção é o atendimento e as respostas dadas pelos funcionários da loja às suas perguntas, mesmo sem que você tenha levado seu cachorro ainda. É através delas que você irá descobrir se a loja tem interesse em ter você como cliente ou se o seu cãozinho vai ser apenas mais um nesse estabelecimento.

Estar atento ao atendimento, e ao tratamento dispensado ao seu mascote é fundamental para prevenir futuros traumas que podem ocorrer por manejo inadequado, ou mesmo por falta de profissionalismo de algumas pessoas, que entram no mercado apenas com o intuito de ganhar dinheiro sem se importar com as condições e situações que vão submeter os animais.

Conhecer todos os funcionários da loja é uma boa estratégia para saber tudo o que acontece durante os banhos. Se apresente, procure saber o nome de todos que estarão de alguma forma envolvidos no manuseio do seu cachorro. Desta forma, quando eles estiverem com a responsabilidade de banhar e tosar o seu cão, dobrarão os cuidados, pois sabem de quem é o ‘danadinho’.

petrede-cachorro-tomando-banho-na-banheiraCasos mais graves são os de animais que realmente já sofreram o trauma do banho, ou aqueles que já são traumatizados desde pequenos. Nesses casos é fundamental que a loja tenha um atendimento diferenciado para esses clientes especiais, que são extremamente sensíveis e precisam de um ambiente muito tranquilo e do acompanhamento de um profissional ligado a área comportamental. Caso se depare com algo diferente disso, desconfie!

Acompanhe todo o processo do banho do seu amigão. Se for impedido de acompanhar e mesmo sabendo que seu peludo tem traumas, insistirem em colocá-lo em local inadequado, como ficar durante muito tempo em espera para o banho, procure, se possível, outro local onde possam dar uma atenção diferenciada para seu cão.

Dica: se seu amigão tem medos e fobias com relação a banho, ele deve ter um atendimento especial e diferenciado, afinal você está pagando pelo serviço e o mínimo que deve ser oferecido é um tratamento com todo carinho e respeito que ele merece, afinal com ou sem medo ele é muito especial pra você.

Autor: Jorge Pereira – Cinotécnico e Etólogo
Fonte: O Barriga Verde


Deixe a sua opinião