Centro de Zoonoses apura mortes de animais no Rio após vacina antirrábica

A cidade do Rio registrou em agosto a morte de um cachorro em decorrência da vacina contra a . De acordo com a direção do Centro de Controle de Zoonoses (), outras três , sendo de dois gatos e um cachorro, também podem ter relação com a primeira dose da vacina, aplicada no último dia 7.

A direção do Centro de Controle de Zoonoses informou na sexta-feira (20) que aguarda um parecer do Ministério da para decidir se a vacina antirrábica será suspensa. As da vacina revoltaram as entidades protetoras dos animais, que pedem o término da , assim como aconteceu em , onde uma morte já foi confirmada como consequência da vacina e outras nove são investigadas.

Vacina pode gerar reações por até três dias
A presidente da Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa), Izabel Nascimento, diz que já recebeu diversas e de donos de cachorros e gatos alertando para a mudança do e da saúde dos animais após a vacina.

Segundo o Centro de Zoonoses, a vacina antirrábica pode gerar alterações no organismo dos bichos, como febre, dor e mudança de comportamento, por até três dias.

O órgão recebeu alguns relatos de donos de animais, principalmente de gatos, alegando que os bichos apresentaram reações à vacina. O diretor do CCZ, Fernando Ferreira, explica que após a primeira dose da vacina, um cachorro morreu de choque anafilático.

“Esse cão morreu 30 minutos após receber a vacina. Estamos investigando outros três casos, mas estamos com dificuldade de esclarecer, porque precisamos do corpo para fazer a necropsia”, relatou o diretor.

Mais de 75 mil cães foram vacinados
Na primeira fase da campanha, foram vacinados mais de 75 mil cães e as reclamações chegaram a 0,66%. Cerca de 20 mil felinos também receberam a vacina e quase 2% passaram mal, após a aplicação.

A raiva está erradicada há mais de 20 anos no Rio e a vacinação de animais é importante para conter a forma humana da doença. A vacina antirrábica é dividida em cinco etapas. Em caso de dúvidas, o CCZ pede que os donos de animais liguem para o telefone: (21) 3395-1595.

Imagens:
Fonte: G1

Comentários