0
Shares
Pinterest Google+

O antropólogo Jean Segata observou o dia a dia de uma clínica veterinária em Santa Catarina e chegou a conclusão de que o dos humanos influencia o modo de agir do seu bicho de estimação.

Doenças renais crônicas, e estão entre enfermidades que afetam o comportamento dos animais domésticos.

Com base nessa experiência, o antropólogo desenvolveu a tese de doutorado ‘Nós e os outros humanos, os animais de estimação’, defendida recentemente na Universidade Federal de Santa Catarina.

Durante a , Segata observou 40 casos diagnosticados como ‘depressão canina’. Muitas vezes, segundo o pesquisador, os donos desses cães também apresentavam sinais de depressão.

O que reforça a teoria é um estudo recente da Associação para a Prevenção da Obesidade entre Animais mostra que 55% dos cães e 52% dos gatos dos Estados Unidos estão acima do peso. O país é conhecido, entre outros aspectos, pelo alto índice de obesidade em sua população.

Comentários

Previous post

Animais de companhia e a terceira idade

Next post

Coisas de cachorro

1 Comment

  1. suely bischoff machado de oliv
    26/08/2012 at 10:16 —

    Olá.Bom dia.É isso aí.Os animais refletem o humor de seus donos,mas também podem ajudar os humanos a se desviarem de áreas vermelhas como a depressão.Se estou meio ansiosa ,os meus felinos podem ficar mais  agitados e brigar  entre sí. É assim que os nossos animais nos copiam.Eles nos observam muito bem