0
Shares
Pinterest Google+

A de aprovou de lei que proíbe a venda e de animais silvestres, ou exóticos, de pequeno, médio e grande portes, em feiras e exposições que não tenham este fim específico. De autoria do presidente do Legislativo, vereador João Cláudio Derosso (PSDB), a proposta teve aprovação unânime nesta segunda-feira (28), em primeiro turno, com a presença de representantes de entidades como Pense Bicho, SOS Bicho, Fórum de dos Diretos dos Animais e Conselho Regional de Medicina . A em segundo turno será terça-feira (29). Após, o segue para sanção do Luciano Ducci.

Conforme o projeto, não poderá ser concedido alvará ou para exposição, comércio e venda destes animais em feiras e exposições que não tenham este fim em Curitiba. A de instalação e funcionamento das feiras e exposições só será emitida após vistoria e mediante termo de compromisso assinado pelos organizadores, afirmando não fazerem exposição, comércio e venda de animais domésticos e exóticos. Exibição em artísticos também ficarão proibidas.

De acordo com Derosso, é preciso rever a forma como os animais muitas vezes têm sido usados. “O que se tem observado é a exposição de animais, como cães, gatos, peixes e pássaros, em condições que poderiam ser classificadas como maus-tratos, já que estariam sujeitos à carga extrema de , decorrente do acondicionamento em e espaços inadequados por muitas horas”, explicou. Outro objetivo pretendido é o sobre a venda de animais em Curitiba, evitando bichos domésticos soltos nas ruas.

Na justificativa do projeto, o presidente da Câmara lembra que os animais ficam sem adequado, depois de horas de visitação pública, por vários dias seguidos e sofrem com a falta de renovação de água e comida. A aceitação do animal como brinde também compõe o quadro desfavorável. Todos os anos, muitos animais são doados, maltratados e abandonados nas ruas.

Quanto aos artísticos, a manutenção dos animais em condições que afrontam sua naturalidade e os riscos de contaminação por transmitidas entre as espécies já seriam suficientes para proibir a exposição. A utilização de animais em circos e espetáculos associados já estão proibidos por lei municipal aprovada em 2007. Para Derosso, “Curitiba é uma cidade que respeita seus animais, construindo novos parâmetros éticos no setor.”

Comentários

Previous post

Superpopulação de gatos preocupa

Next post

Cachorro assume volante de carro, solta o freio e atropela dono