Nova York quer proibir tatuagem em animais de estimação

O estado norte-americano de Nova York quer proibir as tatuagens em animais de estimação, para fins estéticos.

Uma proposta de lei apresentada pela deputada estadual Linda Rosenthal defende o direito dos animais a “não ser sujeitos a caprichos humanos e escolhas ditadas pela moda”.

Segundo o texto, o “pet tattoo” – a tatuagem permanente em animais – será considerada ilegal, assim como piercing nos animais domésticos. As punições para os donos podem chegar até um ano de prisão e uma multa de mil dólares.

A proibição não se aplica a tatuagens permanentes para fins médicos ou para o reconhecimento do animal, nem a tatuagens temporárias que são feitas em alguns pet shops.

A moda da “pet tattoo” é um fenômeno recente nos Estados Unidos, mas está crescendo rapidamente, com numerosas fotos que os donos postam na Internet para mostrar os animais com imagens desenhadas no corpo.

A tendência é popular na Rússia e na Ásia, onde envolve vários animais, incluindo porcos, enquanto que na China e no Vietnã é considerado um bom sinal dar de presente um peixe tatuado.

Deixe uma resposta