Prisão de ventre também afeta o pet

Há várias razões para em animais. Cães e gatos são capazes de engolir coisas que a gente nem imagina: pedras, chupetas, bolinhas de borracha, prendedores de roupas e até partes de brinquedos.

Esses objetos, assim como as clássicas bolas de pelos (em gatos) e até certos tipos de , podem obstruir o .

Existe ainda o risco de as grudarem no de um animal mais peludo, formando um “tampão” que impede futuras idas ao . Mas a principal vilã é a inadequada.

Um bichinho com dor ou cólica intestinal se comporta de maneira diferente, deixando claro que tem algo errado. Se ele tentar fazer cocô sem sucesso, sua suspeita estará confirmada.

Ofereça uma equilibrada com , , e . É por isso que muita gente opta pelas boas marcas de . Elas concentram tudo de que os peludos precisam, poupando você de passar horas no fogão.

Nos casos mais graves, a prisão de ventre mata, sim. Se um objeto perfura a parede do intestino, causa uma na barriga e mata o bicho em pouco tempo.

Depende da do – alguns bichos fazem até quatro cocôs por dia. Quanto mais ruinzinha for a ração, mais eles terão de comer para se sentirem saciados e maior será o volume de fezes.

Às vezes, um simples laxante dá conta do recado. Outros casos necessitam de remédio antigases. Há situações em que só uma cirurgia resolve. Mel, mamão, aveia, azeite, óleo mineral, chá e outros alimentos que soltam o intestino de crianças também podem ser usados em cães e gatos. Mas conte sempre com a supervisão de um veterinário.

Imagens: Ilustração/Divulgação/Reprodução/Internet

Comentários