0
Shares
Pinterest Google+

Utilizar animais em pesquisas sobre a tem “valor limitado” e deveria ser substituído por novas tecnologias, afirmam médicos de toda a . Os testes conseguem simular apenas alguns aspectos da dor e são muito simplistas. Com novas técnicas, mais estudos poderiam ser feitos em humanos.

Existem apenas alguns poucos tratamentos eficazes para dor crônica, assim como aqueles oferecidos a pessoas com artrite e fibromialgia, contam os pesquisadores de Londres, Manchester, Liverpool e Oxford. Os experimentos são feitos com animais anestesiados e conscientes.

Questões éticas são levantadas a respeito do uso de animais. Em um workshop organizado para arrecadar fundos e promover alternativas para tais experimentos, especialistas disseram que scanners cerebrais modernos e potentes podem substituir a técnica polêmica.

Voluntários saudáveis e pacientes com dor seriam necessários nos estudos, nos quais cientistas monitorariam os efeitos de anestésicos no através de MRI, ou outros scanners.

Outra feita em laboratório, com células e tecidos humanos também poderia ajudar na investigação sobre a dor.

Anterior

Gwyneth Paltrow é criticada por campanha com pele de animais

Próxima

Tomara que a mídia não abandone os animais