0
Shares
Pinterest Google+

Um artigo publicado hoje pela revista britânica “The Scientist” explica que, assim como os seres humanos, os também estudam a de uma , começando pelo lado direito, que expressa melhor o estado .

Esse , no entanto, ocorre apenas quando estes animais observam rostos humanos. Uma hipótese sustenta que o lado direito da face expressa melhor as emoções, o que explica o fato de ser analisado antes pelos cachorros, como fazem os humanos quando vêem alguém pela primeira vez.

Uma equipe de cientistas da Universidade de Lincoln (Inglaterra) descobriu que os cachorros domesticados desenvolveram este comportamento possivelmente para captar a emoção dos rostos humanos.

Os pesquisadores, liderados por Kun Guo, estudaram os movimentos dos olhos e da cabeça de 17 cães quando lhes foram mostradas imagens de rostos de pessoas, macacos, cachorros e objetos inanimados.

Os animais olharam para a esquerda – para a metade direita do rosto – apenas quando lhes foram mostrados rostos humanos. Esta tendência se acentuou ainda mais quando a expressão facial era de aborrecimento.

petrede-cachorro-oculos-escurosSegundo os cientistas, os cães poderiam ter aprendido este comportamento para interpretar as emoções do rosto após milhares de anos de interação com os seres humanos.

No entanto, quando os cachorros viam uma imagem invertida, continuavam olhando a sua esquerda, algo que os humanos não fazem.

A equipe pesquisadora explica que o lado direito do canino, que processa a informação do campo visual esquerdo, se adapta melhor à interpretação das emoções humanas que o hemisfério direito.

Já o especialista em cães da Universidade Eötvös Loránd de Budapeste (), Adam Miklosi, disse que apesar de esta descoberta ser interessante, ainda é um mistério como os cachorros percebem os rostos das pessoas. Além disso, não existiriam evidências de que estes animais sejam capazes de reconhecer as emoções.

Comentários

Previous post

Aquário, uma aventura

Next post

Você conhece a dança da tartaruga?

3 Comments

  1. nossa se impressionante

  2. suely bischoff machado de oliveira
    20/11/2008 at 19:24 —

    Olá
    Muito interessante e informativo ,o que você nos trás com estes dados sôbre cães e rostos humanos. Em psicologia ,já existem muitas experiências comprovadas cientificamente sôbre a interação entre bípedes e alguns animais, até mesmo quando se fala em percepção afetiva. Até com octópodes, ou seja, por exemplo com o polvo. Mas é um campo experimental no foco da psicobiologia. Podemos pegar um gancho associativo neste caso, de animais com crianças ,frente à apresentação de rostos humanos. As reações são bastante similares entre eles . Existem alguns estudos para comparar, se tanto as crianças, como os animais, percebem as mudanças faciais das emoções dos humanos, como triste/alegre, medo/confiança, susto/tranquilidade, etc… Por enquanto ,a resposta científica que se tem é de que ,algumas espécies de animais ,passaram por um condicionamento operante ao longo dos anos pelos humanos . Assim ,eles foram passando geneticamente as informações aprendidas para as futuras gerações da sua espécie.
    abraços
    suely bischoff
    psicóloga