0
Shares
Pinterest Google+

Em setembro de 2007, quase cem pessoas se reuniram na Assembléia Legislativa do Estado de para analisar o tema “O Pitt Bull: vilão ou ?”.

A pública, iniciativa do deputado estadual Feliciano Filho(PV), chegou a conclusão unânime de que a é vítima de desqualificados, que reproduzem os cães sem dar atenção às características físicas e de temperamento previstas no padrão oficial.

“Tornaremos obrigatória a , para particulares, de Pit Bulls castrados e identificados, visualmente, com tatuagem, ficando a reprodução da raça restrita a criadores registrados em entidade cinófila.” Diz Feliciano que pretende apresentar o de em breve.

A identificação de todo o plantel será fundamental para se poder responsabilizar donos de Pit Bulls agressivos.

Importante: antes de elaborar a lei, Feliciano fez algo que todo politíco deveria fazer. Ouviu os diversos setores da sociedade relacionados com o assunto. Participaram da audiência organizações protetoras de animais, ativistas, criadores da raça, adestradores, médicos-veterinários, amantes da raça e jornalistas (Cães & Cia estava representada pela étologa e repórter Patrícia Monticelli).

Comentários

Anterior

Sempre cabe mais um

Próxima

Esses bichinhos bagunceiros