Pitbulls, as verdadeiras vítimas

Acompanho muitas todos os dias sobre animais, além de ser um , faz parte do meu aqui no . Vejo muitas notícias em segundo plano sobre ataques de , mas quando o ataque é de um a coisa vira , deprimente.

Não quero dizer que essa raça não seja agressiva, mas a forma como ela será criada é que fará o animal ter determinado , ataques súbitos de cães dóceis não justificam a da raça, pois tem gente sendo por cachorros de todas as a todos os momentos.

Fico triste em ler notícias sensacionalistas dizendo “pitbull do mal”, “raça assassina” e tudo mais, e o poodle que decepou a ponta do dedo da dona? Tá certo, pitbull chama mais a atenção…

Vamos ver até aonde esse tipo de perseguição irá, mas bem que esse povo que cria pitbulls agressivamente poderia ajudar né? O mundo já é demasiadamente agressivo, vocês não precisam criar monstros por para saciar seus desejos, os pitbulls não tem nada a ver com as coisas que vocês gostam e acabam sendo as por causa desses atos insensatos.

Já estava me esquecendo, esse pitbull da foto ai em baixo tá com cara de que está querendo algo, será que é te morder?

cute_pitbull

Imagens:

Comentários

17 comentários sobre “Pitbulls, as verdadeiras vítimas

  1. comcordo tenho 10 anos e tenho uma pit bull quando falo para minhas amigas elas morem de medo, minha pit bull é super mansa com pessouas só nao é mansa com animaes

    EU AMO PIT BULLS

  2. Concordo completamente com o artigo, cá na Argentina também a raça Pitbull é considerada de “assassina”. Se bem é verdade que não é o mesmo uma mordida de um cão pequeno do que uma de um cão grande, o temperamento de um animal depende da criança que ele recebeu de filhote. Tenho uma amiga que tem um cachorro “dogo argentino”raça chamada também de “assassina”, e ele é o mais doce que pode existir no mundo. Ele foi criado num lar de amor e carinho, e é isso o que ele dá em troco. No parque joga com crianças sem problemas. Tem uma frase que resume tudo: PORTESE BIEN, SEA ANIMAL (comporte-se bem, seja animal) Beijos da Argentina!!!!

  3. Certos assuntos precisam de consciência superior para serem resolvidos.

    Nos anos 20 e 30, no Rio de Janeiro, havia magnatas que possuíam tigres e leões de verdade, criados como bichinhos de estimação em suas mansões.

    O argumento destes senhores era o de que, mesmo sendo animais mortais ao ser humano, os seus, de criação eram mansos.

    Passou o tempo e alguns fatos graves, como mutilações de tratadores fizeram as autoridades adotarem o bom senso. Embora os felinos sejam domesticáveis, e embora leões e tigres sejam felinos, não há garantia de que um leão ou tigre domesticado deixe de procriar leões e tigres assassinos.

    Como resultado, inteligente, óbvio, claro, ninguém pode criar leões e tigres no quintal de casa. É questão de bom senso e ninguém discute este assunto.

    As raças caninas se subdividem em animais de guarda, animais de caça, animais de companhia, dentre outras.

    Como as pessoas com egos agressivos precisam de companhias potencialmente fatais à raça humana, o Pitbull, os Rotweiler e outras raças aprimoradas para o exercício da violência nos tem sido ofertadas. Sob a ótica da psicologia… quem cria assassinos potenciais mostra o que tem por dentro.

    No caso dos Pitbull, de fato, eles são as vítimas. Quem deve pagar pelos crimes são as pessoas que os possuem…

    Sendo assim, o lógico é cobrarmos destas pessoas um rigoroso sistema de licenciamento. Os Pitbulls devem receber chips de identificação para ligar os proprietários aos possíveis crimes que estes venham a praticar. Também, neste licenciamento, penso que o proprietário deva assinar que cria o animal e que, caso este cometa um assassinato, ele responderá criminalmente com a pena dolosa, “com intenção de matar”. Um Pitbull, portanto é uma arma, e quem os possui deve ser monitorado como um possível cúm0plice de atos criminosos. Visto o grande número de vítimas a nível internacional, quem cria esta raça no Brasil é cúmplice das barbáries aqui perpetradas e não se deveria admitir quaisquer isenções de responsabilidade.

    Em segundo lugar, devemos exigir a imediata castração de todos os Pitbull, pois os futuros proprietários poderão tentar se eximir da responsabilidade maior, a de proteger os semelhantes seres humanos. Isto, na verdade, protegerá os filhotes de Pitbull do futuro, que certamente, ante a perspectiva de se tornarem assassinos, correrão o risco de serem sumariamente sacrificados (quando abandonados pela massa de pessoas sem consciência e sem capacidade de assumir o risco que esta raça representa)…observe, fazemos isto com as armas ilegais.

    Finalmente, para manter o sistema, o ideal seria uma pesada taxação federal, com implantação de chips, para todos os animais potencialmente perigosos à vida humana. Isto seria uma dádiva ao nosso atribulado SUS. Imagine o conforto dos irresponsáveis: os sujeitos criam os monstros, estes mutilam, dilaceram e matam inocentes e a conta é paga por todos os brasileiros. Isto é um absurdo! Quem promove riscos à saúde, deve pagar, e bem caro, pela atitude de dano à sociedade.

  4. Ganhei uma pitbull pq meu vizinho criava a raça pra vender os filhotes. Os machos ele vendia e as fêmeas ele dava. Minha Morgana tinha sobrado e ele disse q se ninguem quisesse ele ia matar. Daí não tem como né, tive que pegar. Hj ela é um amor; late sim pra quem entra aki no quintal e pros cachorros na rua, mas nunka fez nada. E olha que ela já escapou diversas vezes. Qnd ela escapa vem direto pra dentro de casa. Semana passada o cara q faz a medição da energia entrou aki sem chamar(¬¬) dai ela puxou a corrente e arrebentou, o cara saiu correndo e sabe o q ela fez? veio pra dentro de casa e nem deu moral pro cara. Não criei monstro por isso ela é assim.

  5. Concordo com o Post! eu tenho um PitBull (Fred) e um vira-lata (Banzé) ambos criados exatamente da mesma maneira, todos sem exceção morrem de medo do Fred que além de ser um Pitbull é grande para a raça, porém, o Fred é um animal dócil e extremamente carente que faz festa pra qualquer pessoa, eu nunca vi ele estranhar nenhum desconhecido, já o vira lata, que é menor e mais franzino volta e meia me dá algum trabalho e tem que ser contido pra não morder ninguém…
    Enfim, eu acho que a criação é o detalhe mais importante, também aceito o fato de que em qualquer animal (nós inclusive) existe alguns fatores genéticos, porém, na quase totalidade dos casos a criação vai falar ais alto.

  6. Prof. Klein, você é um grande babaca… O dia que criar um animal destes em seu lar nós conversamos ok?
    Tenho 2 rottwaillers, são duas criaturas fantasticas, donos de uma pureza sem igual. Eles não tem genes assassinos coisa nenhuma, quem introduz agressividades à esses cães são os donos, eles apenas precisam de espaço, amor e disciplina como qualquer outro cão. Faltando algum destes eles por extinto acabam por morder, como qualquer outro cão… Agora, tenho uma questão, eu li em algum lugar que pastores alemãos superam rottwailler em número de mordidas por mano ou ago do tipo, então me pergunto, porque pastores não usam focinheira e rottwaillers sim? A mordida do rott pode ser mais forta… MAs pastores também tem força para matar, estou enganada? Que lei ridícula…

    1. Beatriz, és uma criança…nem sabes o que dizes.

      O que significa Rotweiler?

      Observe:

      Rot = vermelho
      weiler = onda

      “onda vermelha, alusão a “onda de sangue”

      Raça frdrmvolvida geneticamente na Alemanha e adotada para caçar judeus na II Guerra, pelos SS da Gestapo.
      Degolam e estraçalham. Eram os melhores amigos daqueles oficiais de capa preta. Boa origem não acha? Dai vem um grande amor, adoração por sangue quente.

      Conheci uma pessoa judia que criava a raça. Incrível oposição…antes os nazistas, agora os judeus…São realmente uns amores. Mas são passionais. A inconsciência é algo incrível…criamos aquilo que destrói vidas humanas…e nos deleitamos com a crença de não estamos fazendo “nada de errado”.

      Criança, seja educada, estude, respeite a vida, viage para comprovar que aquilo que digo, é a mais pura verdade *(viaje um tempo onde a vida é mais respeitada, Inglaterra, Alemanha, Suissa)…e sobretudo, Beatriz, evite ser uma menininha malvada, para não ser vítima do que está criando, castre seus cães… a vida não termina aqui…você colherá o que está plantando.

  7. Sereníssima, é um belo discurso…mas não é prático e até “inocente” em face desta realidade.

    É utopia achar que esta visão resolverá o problema… há pessoas irresponsáveis e o animal carrega genes assassinos…um dia eles vem à tona. O animal não tem culpa… e o bom dono não evita o que faz o mal.

    Assim, a genética fala mais alto.

    A genética importa, veja porque:

    Se um “poodle” enlouquece por erro do dono, ele morde e pode até machucar alguém. Nada sério…

    Se um Pibull tem o mesmo problema, ele mata. Como repor esta vida? Criando mais Pitbulls?

    E de quewm é a culpa?

    De quem cria poodle ou de quem cria pit bull?

    Portanto, me perdoe, sou pela vida, Pitbull é só olhar, é uma cruza genética para dilacerar seres vivos…um “cão de guerra”.

    Pode vir a ser um “adorável cão de guerra” nas mãos certas…mas nas erradas, matará e é isto o que importa… proteger vidas humanas. Se falamos em amor, há inclusive raças muito mais dóceis e geneticamente desenvolvidfas a expressar sentimentos…

    A vida fala mais alto, não há preço a uma vida…

    Quantas pessoas da sua familia morreram por um Pitbull? Quantas pessoas mordidas você atendeu?

    Quantos proprietários de Pitbull são conscientes e pagariam 5 salários mínimos o resto da vida para os parentes das vitimas fatais de descendentes de suas crias?

    Pode perceber a gravidade e leviandade com que prega este “amor”?

    O amor maior são as crianças… isto é o motivo pelo qual esta raça precisa de um controle rígido… como em países de 1o mundo.

    Tente criar um “Pitbull” na Inglaterra… com certeza vc não sabe do problema. Tente fazer esta pesquisa…há cães domésticos e há os cães de guerra… agora a ironia: os Pitbulls curiosamente vieram de lá…

    É fácil falar de “amor” quando não se viveu uma tragédia… este tipo de amor precisa de de amadurecimento, de vivencia…só espero que não precise de sofrimento para compreender a gravidade do tema.

    Um dia você será mãe… aí, comparando as minhas palavras verá que nada é mais rico do que termos crianças protegidas.

    Não podemos controlar o quintal do vizinho louco… este ignorante não sabe o que é amor… portanto, antes da calamidade, não dê uma arma para ele.

  8. Assim como a criança reflete o ambiente em que é educado, o animal é o reflexo do seu dono… Se é criado com amor, não aprenderá a ser violento.

    Abraço,
    Serenissima

    1. Essa sua singela afirmação, em que compara cães a crianças, é simplória, ingênua e carece de fundamento científico. Vc tem razão ao afirmar que há pessoas sendo atacadas por cães de outras raças mas esquece de que os ataques que resultaram em óbito das vítimas foram, na sua maioria, perpetrados pela raça que vc defende.
      Na verdade, o pior cego é aquele que não quer ver! E vc certamente é um desses!

  9. Concordo contigo Alexandre, é possível até educar um leão, um tigre e vi na televisão um sujeito que almoçava ao lado de cascavéis.

    Cada ser nasce com uma disposição genética.

    Assim há beleza em tudo.

    Infelizmente, como na Antiga Roma, existem pessoas que acreditam que tigres não matam. Os tigres são os gladiadores ferinos, a luta dos Pitbulls, o estímulo à violência, o uso da força bruta ao lado da elegância muscular.

    Isto Mata. Um simples descontrole, e o domador perde a cabeça… leões “treinjados” já engoliram cabeças de domadores…pode crer, isto é real.

    Mas o leão não tem culpa…a culpa é de quem poõe a cabeça na goela dele. Pense: Tigres e Leões eram criadospara defesa de propriedades… até no Brasil. Mas houve o bom senso, porque “de vez ewm quando” um fugia e matava alguém.

    Toda pessoa que cria um Pitbull e o faz se reproduzir, sem acompanhar o destino dos filhottes, é um cúmplice do destino… queira ou não queira, se houver morte, é um cúmplice do processo e precisaria ser penalizado (em qualquer altura desta árvore).

    Mas quando ouvimos estas palavras, não as compreendemos… ou fingimos que não nos afetam.

    Tudo faz parte da mesma conexão. Nada é separado.

    Quem protege a vida, ou quem a maltrata, a permite ser destruida.

    Não é preciso “matar” os Pitbulls existentes, jamais!

    Mas, por outro lado, não podemos correr o risco iminente do que vem sucedendo…por pessoas ruins, a verdadeira causa da criação e injustificada PROLIFERAÇÃO DA DOR.

    Assim, aos amigos da Vida, convido a você a pensar sério na questão. Além de termos dezenas de mortes anuais por esta raça, muitas de crianças, temos também a ceifa de animais domésticos por eles, nunca cotados nas reportagens.

    Seja consciente, castre seu Pitbull e participe de uma liga nacional para restringir sua proliferação irresponsável!

    Não espere até ter um parente seu atacado…por “culpa” de um “mau criador”. Isto não repõe o dano.

  10. Olá
    Q.fofo este peludinho filhotinho de pitbull……….
    Infelizmente estes pobres animais receberam td 1 carga em cima deles.O verdadeiro monstro de td isto é o homo sapiens pitbull bípede.
    O homem descarrega td a sua insatisfação, brutalidade, agressividd,frustração em cima de 1 animal. Depois vem dsizer q. a raça pitbull é agressiva………..Pode?
    O animal é o reflexo de seu dono. E pode infelizm/ ser manipulado e condicionado a se tornar 1 matador………..
    Na verdade ele é usado pelo bicho homem de forma totalm/equivocada.
    Oxalá possamos ver mudanças neste comportam/ humano.
    abs

  11. Tenho mais medo (de verdade) de raças de cães pequenos do que as grandes como o pitbull, rottweiler… Talvez por sorte, mas nunca fui mordido por um cachorro “grande”. Agora esses chaveirinhos são fatais, mesmo que de leve, pelo menos uma mordida sempre ganho.