0
Shares
Pinterest Google+

Assim como acontece com os humanos, com a chegada do frio os animais ficam mais suscetíveis a doenças e muitos são infectados pela , também chamada de tosse dos canis, infecciosa respiratória que ataca cães de todas as raças e idades, principalmente filhotes e idosos, que possuem o mais debilitado.

Altamente contagiosa, a gripe canina pode ser transmitida por contato direto com cães infectados, e por contato com objetos contaminados. Quando uma pessoa tem mais de um cão e um deles contrai a gripe, todos os outros acabam ficando , como se fosse uma gripe humana.Portanto, os donos dos animais devem isolá-los, não compartilhar brinquedos e nem alimentos.

Tal como na gripe humana, os principais nos cães são tosse seca, que costuma piorar com exercícios físicos e agitação, e secreção nasal. Em casos mais graves o cão pode apresentar secreção nos olhos, coriza, falta de apetite e . Nos filhotes e nos animais mais debilitados o quadro pode evoluir para uma pneumonia e levar o animal ao óbito. São poucos os cães que morrem de gripe canina. Cerca de 80% deles se recuperam bem. A para essa época do ano é evitar lugares em que há de animais, pois a probabilidade de da doença é maior, como canis, pet shops e parques.

Por isso, a prevenção é o melhor remédio. A vacina intranasal protege o cão da gripe canina, pois confere contra os principais agentes causadores da gripe. Animais a partir de três semanas de vida já podem ser vacinados. A revacinação anual é recomendada para animais expostos ao risco de e para os que vivem em locais onde o número de casos da doença é grande.

Andrea Bonates é Médica formada pela Universidade Federal Fluminense e gerente de da Intervet/Schering-Plough Animal Health

Anterior

Gato mais velho do mundo morre aos 30 anos no Texas

Próxima

Cuidados especiais com seu gato no inverno

  • marlene souza santos

    Adorei este blog,parabéns bjos marlene

  • Anderson

    Olá, boa noite. Não existe gripe canina. O vírus da influenza não infecta carnívoros domesticos! A bactéria Bordetella bronchiseptca é a responsável por esta patologia. E como o nome já diz, é “Tosse dos Canis”, onde existe uma densidade alta de animais e tornando-os susceptíveis a algumas doenças. Ressaltando que a vacina não irá garantir que o animal não apresente a doença e que o melhor a se fazer e alimentar bem seu animal principalmente com relação à qualidade do que será oferecido. E caso o animal apresente alguma alteração de comportamento, e sinais clínicos de debilitação, procurar o Médico Veterinário de sua confiança e obter maiores esclarecimentos e caso seja necessário, tratamento. Att. Dr. Anderson Monteiro