Seu cachorro está com “casquinhas” nas bordas das orelhas? Entenda o que pode estar acontecendo

Seu cachorro está com “casquinhas” nas bordas das orelhas? Só está piorando? Entenda o que pode estar acontecendo:

Essas “casquinhas” que aparecem na borda das orelhas de alguns cães são formadas devido a um distúrbio seborreico cuja causa não está bem clara. Esse distúrbio pode ser chamado de Dermatose ou Seborreia da Borda da Orelha Canina.

Nesses casos é notado o ressecamento das bordas das orelhas que culmina na presença de “cascas” e crostas que podem eventualmente sangrar e até fazer com que um pequeno fragmento da ponta da orelha seja perdido. Esse problema pode ser observado em cães de orelhas pendulares e há predisposição em cães da raça Dachshund.

No início há um acúmulo ceratinoso nas bordas das orelhas que não causa nenhuma dor ou prurido (coceira). Mas se as lesões se tornarem crônicas podem se formar grandes crostas, rachaduras e fissuras. Nesses casos, o animal poderá demonstrar desconforto e insinuar o mal-estar com sucessivos movimentos de cabeça, balançando as orelhas. Algumas vezes, durante os movimentos, as crostas podem se desprender e provocar sangramento no local. Dependendo da cronicidade das lesões pode ocorrer também perda dos pelos levando a uma área de alopecia.

O tratamento da dermatose nas bordas das orelhas envolve hidratação intensa da pele dessa região. Isso requer cuidados regulares como a limpeza com shampoos hidratantes específicos e aplicação de loções hidratantes conforme orientação do médico veterinário. Se o animal apresentar crostas acumuladas muito endurecidas e aderidas, o veterinário poderá indicar também a utilização de compressas de água morna na tentativa de amolecer e facilitar a remoção.

O ideal é não deixar que as crostas fiquem muito firmes, pois isso poderá causar dificuldade no momento de removê-las ocasionando feridas maiores e até comprometimento do desenho anatômico auricular. Em alguns casos pode ser notada a perda de pequenos fragmentos das pontas das orelhas.

Evitar a exposição solar também pode contribuir para recuperação, pois diminui o ressecamento e facilita a manutenção da hidratação cutânea. A suplementação com ácidos graxos influencia na condição geral da pele, portanto também pode ser útil. Em quadros de grave inflamação podem ser utilizados outros medicamentos como anti-inflamatórios que devem ser prescritos pelo veterinário. O prognóstico normalmente é favorável, mas depende do estágio em que o tutor iniciou o manejo de controle correto.

É importante observar que em casos de Dermatose Auricular Canina apenas a pele da região da borda da orelha encontra-se acometida, o restante da pele da orelha e do corpo não demonstra nenhum tipo de alteração.

Existem outros distúrbios que podem causar lesões semelhantes como doenças cutâneas autoimunes, neoplasias e dermatofitose. Porém, nesses últimos casos comumente serão notadas lesões em outros locais. O indicado é sempre consultar o médico veterinário para realizar o diagnóstico cuidadosamente.

Vale lembrar que o sucesso do tratamento está relacionado, dentre outros fatores, ao diagnóstico e acompanhamento feitos de forma correta, por isso nunca medique seu pet sem consultar um profissional de confiança.

Deixe uma resposta