Por que os gatos agem de maneira tão aleatória?

Autor: Lucas Alencar |Fonte

Você não precisa ter um gato em casa para saber que os felinos domésticos são criaturas, no mínimo, peculiares. Num momento estão correndo, no outro estão dormindo profundamente em cima daquela velha televisão de tubo e, menos de dez minutos depois, dão um jeito de entrar naquela caixa pequenininha que você estava prestes a jogar fora.

De acordo com um vídeo lançando recentemente pelo canal TED-Ed, há uma explicação científica para o esquisito dos gatos, que tem raízes em sua história evolutiva. Durante o processo de , os gatos se tornaram solitários e, ao mesmo tempo, presas de grandes carnívoros. Os estranhos que adquiriram refletem essas duas conflitantes.

Como aprenderam a caçar pequenos animais, explica o em felinos Tony Buffington, isso faz com que os gatos ainda hoje prefiram comer pequenas refeições ao longo do dia, em vez de uma só, como grandes predadores. Donos de gatos sabem muito bem a sujeira que acontece quando os pequenos felinos comem muito em pouco tempo.

Buffington também explica por que os gatos precisam e gostam de afiar suas diversas vezes ao longo do dia. Não, seu gato não odeia o seu sofá novo e maravilhoso. Ele arranha o estofado do móvel novo porque precisa manter as mortalmente afiadas e os músculos das patas dianteiras e traseiras alongados para enfrentar estas pequenas presas que podem surgir ao longo do dia.

Outra atitude aleatória explicada por Buffington é a obsessão que os gatos têm em deitar e descansar no topo da prateleira mais alta do quarto ou em cima da televisão. De acordo com o especialista, os pequenos felinos precisam ter a melhor visão possível para identificar possíveis presas ou a chegada inesperada de um .

Quanto à de deitar sempre próximo ou dentro de algum objeto ou caixa, Buffington diz que os gatos se sentem protegidos e camuflados assim, aumentando as chances de evitar o de algum predador.

Quem tem gato sabe que não adianta só deixar um jornalzinho esticado para que eles façam suas necessidades fisiológicas. Há quem prefira uma caixa com areia, outros optam por tiras de jornal recortadas… As táticas são diversas, mas é essencial manter o ambiente em que os felinos urinam e defecam muito limpinho, porque, se percebem que o odor de suas necessidades está muito forte, o gato não descansa completamente, temendo que seu predador possa encontrá-lo mais facilmente. É por isso, também, que eles “enterram” a urina e as quando terminam de expeli-las.

É legal saber os porquês de algumas idiossincrasias do seu gatinho, mas isso não deixa as atitudes aleatórias que ele tem menos fofas, não é?

Se quiser, você pode assistir o vídeo do TED-Ed (em inglês) na íntegra abaixo e ver também um episódio da minissérie animada Simon’s Cat, produzida por um artista britânico que se baseou no comportamento maluco de seu próprio gato:

*Com supervisão de Cláudia Fusco

Imagens: Ilustração/Divulgação/Reprodução/Internet

Comentários