Serviços diversificados marcam a vida de ‘bon vivant’ no mundo pet

Fofinhos, peludos, alegres, brincalhões e, sem dúvida, os melhores amigos do homem. Como resistir àqueles olhares penetrantes e ao rabo que balança de um lado para o outro para demonstrar a felicidade por estar em sua companhia? Pois é, diferentemente do que acontecia anos atrás, em que lugar de bicho era no quintal, em pleno século 21, os bichos de estimação conquistaram de vez os lares dos brasileiros e quase são tratados como gente.

Segundo uma da Euromonitor International, empresa especializada em de mercado para indústria, o mercado de produtos e serviços para os pets, movimenta aproximadamente US$ 65 bilhões por ano em todo o mundo e cresce cerca de 12%. No ranking, o aparece em segundo lugar, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Em 2012, o mercado faturou mais de R$ 13 bilhões, um aumento estimado de 16% em relação a 2011.

Para atender a cada vez maior de serviços para esses bichinhos, o mercado não para de inovar e oferecer produtos diferenciados que agradem tanto os donos como os animais. De cabeleireiro a spa. De motel a festas de aniversário, o Shopping News mostra alguns dos serviços mais inusitados voltados especialmente aos amigos de quatro patas, os cães e gatos.

Hora de molhar o biscrock
Uma cama de casal, espelho no teto, luzes de neon e o clima de romance no ar. Essa é a descrição perfeita do interior de um quarto de motel comum. No entanto, esse, especificamente, tem um detalhe bem peculiar: os hóspedes são, literalmente, animais. O Pet Motel, como é chamado, é um lugar específico que recebe cachorros e cachorras para cruzarem e, futuramente, deixarem herdeiros.

O serviço faz parte da loja Animalle Mundo Pet, localizada em Minas Gerais, e conta com especializados e veterinários que conduzem e garantem que os bichinhos possam cruzar com total e conforto e têm direito até a banho de ofurô.

Com decoração semelhante a um motel de verdade, o Pet Motel se responsabiliza por todo o processo desde o encontro entre o macho e a fêmea até o cruzamento. A situação pode até parecer desconfortável e estranha para alguns dos bichos de estimação, por esse motivo, a gerente de marketing do Animalle Mundo Pet, Aline Freitas, afirma que “a maioria [dos animais] necessita de uma pré-adaptação ao local, além de ser realizada uma apresentação e socialização entre o macho e a fêmea”. Para que aconteça essa adaptação, a loja também possui uma “agência de ”, em que os cães são cadastrados e de acordo com a raça, coloração, pedigree, entre outras informações, e se acontecer a combinação entre macho e fêmea, o encontro acontece e os dois pombinhos, digo, cachorrinhos, avançam para o próximo passo: o do . “Quando a fêmea está próxima do cio, os donos entram em contato conosco e pedem um cão com o perfil específico, verificamos em nosso cadastro e promovemos o encontro”, conta Aline.

Por se tratar de um serviço relativamente novo, poucas pessoas conhecem, e as que sabem da existência do local são obrigadas a recorrer a esse serviço de namoro canino para que os parceiros sejam localizados. Um dos principais motivos da procura, segundo a gerente de marketing da loja, é que “muitos donos se sentem inseguros quanto ao momento, local e parceiros para o cruzamento de seus animais de estimação”. “Por esta razão, pensamos em oferecer o serviço aqui na loja, e pela curiosidade sobre o espaço, elas acabam conhecendo o serviço”, completou a gerente.

A ideia do local para acasalamento entre animais por enquanto está restrito apenas aos cães. Segundo Aline, eles estão trabalhando para o sucesso desse primeiro negócio recém-inaugurado. Por enquanto, para os gatos e outros animais de estimação que ficaram empolgados com a novidade, a notícia não é animadora: “No momento não estamos trabalhando com a ideia de montar um Pet Motel para outros animais”, afirmou.

Os cãezinhos paulistanos interessados nessa aventura, também podem se amar com muito conforto no Pet Love Motel, localizado na loja Gang dos Bichos, no bairro da Barra Funda. Mais informações: www.animallemundopet.com.br.

Pãozinho bom para cachorro
Que os cães são fanáticos por comida, isso todos sabem. Eles ficam nos pés dos donos durante o almoço e o jantar implorando por um pedaço de carne ou qualquer coisa que tenha sabor e torcendo para que alguma coisa gostosa, que não seja a ração, caia da mesa direto para o chão. A hora de comer é um dos momentos mais sagrados para os cãezinhos, que podem se deliciar com guloseimas feitas especialmente para eles como bolos, biscoitos e tortas. O paraíso canino tem nome: The Dog Bakery. Uma padaria especializada em comida para animais de estimação.

Pioneira no Brasil, a The Dog Bakery, localizada em São Paulo, está há 12 anos no mercado e foi uma ideia trazida dos Estados Unidos. Lá os cachorros podem se deliciar com diversos tipos de produtos que seriam encontrados tranquilamente em uma padaria comum como bolos, sonhos, tortas, kibes, esfihas e biscoitos dos mais variados sabores. Segundo o gerente da padaria, Maelson Santos, o estabelecimento possui uma ”confeitaria treinada para fazer os produtos que é acompanhada por veterinários”. “Nosso diferencial é o fato de todos nossos produtos serem totalmente naturais, além de não conter açúcar, sal, fermento ou conservantes que fazem mal ao animal”, completou Maelson.

Apesar de o nome se remeter aos cães, quem vai à The Dog Bakery poderá encontrar alimentos tanto para cães como para gatos. No entanto, o gerente afirma que os produtos podem ser consumidos por qualquer tipo de animal, até mesmo por humanos, que também aproveitam a visita para degustar junto com os respectivos mascotes.

Entre as iguarias oferecidas pela loja, as preferidas pela bicharada são os biscoitos e os bolos, que recebem uma demanda grande quando os donos fazem festinhas de aniversário, motivo maior da procura, segundo o gerente da padaria.

Porém, para a cachorrada que abana o rabo pensando que poderão largar aquela ração insossa pelos pães e doces da padaria, podem abaixar a cabeça. Os produtos oferecidos pela Dog Bakery não substituem o alimento dos cães e o consumo em excesso pode até leva-los à . Mais informações: (11) 3399-2000.

Pequenos brilhantes
O fascínio das mulheres por ouro, pedras preciosas e muitas joias vem de longa data. E claro, que essa paixão tinha que passar para suas herdeiras de quatro patas. Uma das marcas especializadas em artigos para cães é a Lisbela Pet Store, uma grife de luxo para os donos que gostam de exibir pets e cheios de estilo.

Segundo Natasha França, umas das proprietárias da loja e-commerce, a ideia surgiu quando ela fazia algumas peças para sua cadelinha e suas amigas começaram a se interessar. “Decidi colocar na Internet para ver o resultado. E acabou dando supercerto, porque procurava por esses artigos de luxo no mercado e era difícil de encontrar”, conta.

As peças são confeccionadas de modo artesanal e cuidadosamente elaboradas com materiais de qualidade. “Temos produtos com cristais swarovski, e tchecos, metais banhados a ouro, com design exclusivo. Mas a maior procura é para produtos sob medida e personalizados”, revela Natasha.

O processo de produção começa com a criação de um produto, baseado nas matérias primas e nos materiais escolhidos. “Depois é feito uma peça piloto que testamos em nossos cachorros e fazemos as adaptações necessárias. E depois passa para o processo efetivo de produção e o teste de qualidade”, conta a empresária.

Entre os artigos de luxo, está uma coleira de casamento cheia de brilhantes que, dependendo do tamanho, pode chegar a R$ 450. “O preço das peças depende de tamanho e modelo, mas já confeccionamos peças de R$ 800”, conta.

Entre as peças mais procuradas, está o colar triplo swarovski. “Esse é um produto que tenho para cães e para gatos, porque as peças têm que ter fechos diferentes, pois os gatos precisam de mais cuidado para não se enforcarem”.

Os itens da , como peças que acompanham o fast fashion humano, também estão em alta. “A coleira com rebites e spikes banhado a ouro e as com caveirinhas também têm saído bastante. E uma das novidades é um colar de pérolas com swarovski, da nova coleção”, explica Natasha, que chega a vender de 200 a 300 peças no mês. “Meu público consumidor é bem variado, desde donos que consideram o bichinho como da família, e amigos de pessoas que têm pets e querem agradar. Então comprar o presente e já mandam com uma mensagem, que agrada o dono e o cachorro”. Informações: www.lisbelapetstore.com.br.

Freud também explica
Durante uma fase da vida, a maioria das pessoas tende a fazer um acompanhamento com especialista para aliviar o stress do dia a dia e ‘colocar a cabeça’ em ordem. Normalmente, os psicólogos são os mais procurados para esses casos. Mas quem pensa que só os humanos têm direito a esse tipo de acompanhamento, se engana.

Os pets também podem contar com a psicologia e psiquiatria para auxiliar na convivência com os seus donos. “É um trabalho que vai além da psicologia. Nunca se sabe qual o caminho mais adequado para cada caso. Faço, na maioria das vezes, a terapia de modificação comportamental. A pessoa tem problemas com o seu animal, que pode ser agressivo, ou estar demonstrando desobediência ou uma dificuldade específica no aprendizado que é necessário ele aprender para conviver com uma família humana”, explica Christianne Moll, psicóloga canina.

Segundo ela, o primeiro passo é identificar se realmente a queixa apresentada pelo proprietário tem fundamento. “Muitas vezes, o animal tem um comportamento normal para a espécie dele, e não é uma coisa para ser corrigida, mas sim adaptada. Outras vezes pode ser um problema de fundo orgânico, uma patologia ou uma doença que o animal tem e em função disso ele está com um outro comportamento dele alterado”, conta.

Em relação ao público que busca esse tipo de serviço, a especialista é enfática: “os desesperados”. “Atendo diversas camadas sociais diferentes, mas todos querem conquistar alguma coisa melhor, têm expectativas semelhantes”, revela a psicóloga que também é veterinária.

Aliás, em muitos dos casos, é necessário não só uma mudança de comportamento de humanos e animais, mas também o uso de medicamentos. “Em alguns casos, posso usar alguma droga psicofarmacológica, mas sempre que possível, antes de partir para esse medicamento mais drástico, tento alguma terapia, como homeopatia ou florais. É um trabalho feito em comum acordo com o dono, que tem que aceitar minhas orientações”, revela a médica.

Segundo ela, a parte boa da psicologia é que pode ser aplicada em qualquer fase da vida do animal. “O trabalho começa logo na primeira consulta, a diferença é que passam por clínica médica geral, porque precisa ver se ele está saudável e partir para uma análise comportamental. Em muitos casos dá para estabelecer um plano de diagnóstico na primeira consulta”, finaliza Christianne, que ressalta que seu trabalho é de extrema importância para manter a qualidade de vida não só do animal, mas também do dono.

Agulha neles
Ainda nessa área de , a também chegou ao mundo pet. Cerca de 60 cachorros por mês são atendidos no Pet Care Centro Veterinário, localizado no Morumbi. Entre as principais ‘reclamações’ dos ‘clientes’, estão a dor, as inflamações agudas ou crônicas, como artrite, artrose, patologias neurológicas como AVC, entre outros. “A utilização da surgiu da frustração com as terapias oferecidas na época para tratamento de animais paraplégicos, com dores crônicas, com doenças neurológicas, ou outros problemas”, revela a Dra. Elizabeth Mayumi Shimizu, médica veterinária acupunturista da clínica.

Ela explica os animais passam por uma avaliação prévia como exame geral, exame ortopédico, exame neurológico para ver se o animal e paciente pode ser tratado com acupuntura ou não. “Após o exame traçamos a frequência e a duração do tratamento, que conta com sessões que duram em media 30 a 45 minutos e o preço varia de R$ 50 a R$ 100”.

A maioria dos proprietários que buscam esse serviço para seu bichinho, é de pessoas que sabem sobre a técnica e seus benefícios, ou são indicados por colegas que associam esta técnica ao seu tratamento. “Donos de animais que já fazem uso da acupuntura para si e sentem os efeitos benéficos da técnica nele mesmo, querem proporcionar os mesmos cuidados ao seu pet com dor”, completa. Mais informações: www.petcare.com.br

Medida Certa
Que de uns anos para cá a população brasileira têm ganhado alguns quilos extras, não é novidade. Mas que os cães também têm sofrido com problema de obesidade e para amenizar a situação spas têm sido criados para cuidar somente deles. O Planet Dog Resort, inaugurado há 3 anos, oferece não só uma infraestrutura de hotel, mas também serviços de spa, creche e até festas de aniversário para os amiguinhos de quatro patas. “Percebemos que muitas pessoas em São Paulo não têm muito espaço para o cachorro. Então, por meio de uma pesquisa, avaliamos que a região do Brooklin tinha muitos prédios, e decidimos abrir nosso espaço aqui”, conta Luciana Praxedes, dona do estabelecimento.

“No spa a gente oferece os serviços de emagrecimento. Por exemplo, o cachorro chega aqui, faz uma avaliação na entrada e a partir disso é feito todo um programa de exercícios que vai desde o aparelho de agility até as caminhadas diárias, aqui dentro mesmo, porque temos um espaço de 1.600 metros quadrados. Natação também é um diferencial”, explica.

Um dos serviços que mais chama a atenção é bem procurado, é o de creche, com cães que ficam de uma a cinco vezes por semana no local. “Eles chegam na parte da manhã e vão embora na parte da tarde, exatamente como uma creche de criança. É feita alimentação, medicação, caso seja necessário, e passam o dia inteiro com atividades desenvolvidas para eles, como caminhada, recreação, brincadeira com bolinha. Isso sem contar as piscinas e as brincadeiras específicas para os dias de calor”, ressalta a proprietária.

E um dos benefícios para esses cães que usufruem da creche, é poder comemorar o aniversário com os “amiguinhos”. “Essas festas normalmente acontecem uma vez por mês, pois é difícil conciliar a agenda de todos os convidados. Só atendemos os clientes do Planet Dog. A pessoa faz o convite que gostaria, a gente indica uma padaria que faz os docinhos, salgados e o bolo, especialmente para cachorros. E a decoração a gente faz, o dono traz o tema e o que quer que inclui e deixamos tudo preparado para o horário da festa”, explica Luciana, que afirma ter festas com bastante convidados.

Em relação ao público, ela nota que a grande maioria é de casais sem filhos. “É a questão da substituição, são pessoas que ainda não têm filhos e cuidam do cachorro como se fosse uma criança e realmente transfere tudo que ela faria por uma criança para o animal. Desde a creche até a festa de aniversário”, finaliza. Informações: www.planetdogresort.com.br.

Olha o passarinho
Mamães orgulhosas de seus filhos sempre procuram bons profissionais da para mostrar o melhor ângulo de seus herdeiros. Pessoas que querem investir na carreira de modelo também procuram fotógrafos para produzirem seus books e se lançarem no mercado de trabalho. E mais recentemente, donos que acham que seus pets arrasam diante das lentes, e ficam orgulhosos com os resultados dos bichinhos nas fotos, buscam profissionais para uma superprodução de fotos de seus pets. Há 27 anos neste mercado, Lionel Falcón é o fotógrafo animal mais procurado para este tipo de trabalho, e chegou a produzir sessões de donos famosos com seus cães, como Adriane Galisteu e Ronnie Von. “Fui pioneiro neste tipo de trabalho em meu país de origem, a Argentina, e decidi vir para o Brasil porque estatísticas mostraram que o País é o segundo no planeta a consumir esse mercado pet. Então me instalei aqui definitivamente há 12 anos”, revela.

Suas fotos fazem tanto sucesso, que estampam a decoração de uma das maiores lojas de itens animais do Brasil e agora cria uma linha de produtos que levam suas imagens e seu nome. “Serão mouse pads, jogos americanos, adesivos, entre outros, que estão à venda no Pet Center Marginal e em breve na loja virtual que está em fase de criação”.

Segundo Lionel, a decisão de trabalhar com os animais foi uma das mais importantes de sua vida. “Escolhi algo muito mais sadio de fotografar, que são os animais. Eles são mais espontâneos e você recebe um amor gratuito e gratificante, coisa que com os humanos você não recebe. A partir disso fui aprimorando meus trabalhos, e hoje dou workshop de fotografias de pets”, orgulha-se Lionel ao falar de sua trajetória.

Entre seu público, encontram-se pessoas de todas as classes sociais. “Atendo gente das classes A, B, C, D e E”, revela. Os interessados no trabalho de Lionel devem contatá-lo para fazer um agendamento prévio e então, no dia da sessão, é feita uma produção com uma sessão de fotos que dura em média 45 minutos. “Depende de como o dono do animal vai se comportar, porque muitas vezes ele é a causa da agitação do bichinho no momento das fotos”, explica o especialista, que em breve pretende criar um livro com suas imagens. Informações: www.lionelfalcon.com.

Imagens:
Autor: Alessandra Gardezani
Fonte: Diário Comércio Indústria & Serviços

Comentários