Gatos “twittam” a partir de dispositivo pendurado no pescoço

A apresentou um novo dispositivo que permite que possam “falar” sobre seus no . Desenvolvido pelo Laboratório de Ciência da Computação da (CSL, na sigla em inglês) em parceria com a de , no , o aparelho está equipado com câmera, sensor de aceleração e GPS, entre outros recursos, para gravar as atividades de um .

Com os dados coletados na combinação desses recursos, o dispositivo deduz as atividades feitas pelo gato, como caminhar, dormir e comer, por exemplo. As informações são então transmitidas por Bluetooth para o computador e postadas no Twitter.

Com o dispositivo, é possível postar um comentário automático do tipo “Isso é gostoso” quando o gato estiver comendo algo, por exemplo.

No momento estão disponíveis apenas 11 frases que podem ser postadas no Twitter, mas a equipe da Sony envolvida no espera aumentar esse número em breve, além de incluir um recurso que permita alterar os comentários de acordo com a ação anterior do animal. “Por exemplo, se um gato ficar andando após comer, um comentário do tipo ‘As têm um gosto melhor depois de uma ’ poderá aparecer no Twitter”, disse a , de acordo com o site “Tech-On!”.

Para que os não estranhem ou se recusem a usar o adereço, o CSL da Sony desenvolveu o dispositivo nos moldes de um colar – ou –, que tem no máximo 5% do peso do “gato-cobaia”.

“Se for colocado na mesma posição que um colar, a maioria dos gatos não se recusa. Quando é colocado em outras partes, como as costas, os gatos vão se recusar a usar e tirá-los de lá”, avaliou o CSL da Sony.

Além disso, o dispositivo é capaz de reconhecer outros gatos a partir de captadas pela câmera embutida no aparelho, que são comparadas com outras de felinos usadas como referência no experimento.

Imagens:
Fonte: teVia

Comentários