Vacinação é a melhor forma de prevenir a hepatite em cães

infecciosa que atinge mais comumente cães com menos de 1 ano e provoca afecções no , complicações nos rins, olhos e vasos sanguíneos

O da , que afeta gravemente os seres humanos, também pode acometer os cães. Conhecida como infecciosa canina, a doença viral é causada pelo adenovírus canino (CAV-1), um tipo de vírus que provoca afecções de vários órgãos, principalmente fígado, rins, olhos e células endoteliais do animal, ou seja, as que revestem a superfície interior dos vasos sanguíneos. “O vírus entra no organismo do animal pelas narinas e boca, se alojando nas amígdalas por cerca de 4 a 8 dias. Em seguida, se espalha pela corrente sanguínea e se dirige para as células de Kupffer no fígado, causando replicação e sérios danos ao tecido hepático,” explica o Drº Marcelo Quinzani, médico veterinário e diretor clínico da rede de Hospitais Veterinários Pet Care.

Segundo o veterinário, durante a fase de , o vírus acaba sendo eliminado nas fezes e na saliva, transmitindo então de um animal para o outro. “Nos cães que desenvolvem anticorpos contra esse vírus, não permitindo a instalação da doença, ele se aloja nos rins quando passa a ser eliminado na urina por 6 a 9 meses. Já em cães com resposta parcial dos anticorpos, é desenvolvida a hepatite crônica, que pode levar a lesões oculares, mais conhecidas como uveíte (olhos azuis da hepatite)”, completa.

e

Cães com menos de 1 ano de idade são os mais susceptíveis a adquirir a virose. Os sintomas dependerão do estado imunológico do hospedeiro e também da fase em que a doença se encontra. “No início, o animal terá febre, perda de apetite, letargia (desânimo), vômitos e diarreia. Com a evolução da doença, pode ter dores abdominais, aumento do tamanho do fígado, icterícia (pele e mucosas amareladas) e alterações de coagulação com aparecimento de machas na pele, hematomas, aumento dos gânglios e raramente, alterações neurológicas,” afirma o veterinário, que lembra ainda que quando o vírus já está em sua fase tardia, podem aparecer inflamações da córnea (ceratite) ou iris (uveíte).

O tratamento é sintomático, ou seja, dependerá da fase da doença em que o animal se encontra e das alterações que o vírus causou em seu organismo. Normalmente, é indicada a hospitalização para que o cão receba a fluido terapia venosa, reposição de eletrólitos e medicação para controlar o vômito e a diarreia. O uso de antibióticos fica restrito a avaliação do animal e suas complicações.

É importante também que o animal tenha um suporte nutricional, incluindo pequenas refeições frequentes. O cão precisa ser alimentado com suporte adequado de proteínas (proteínas de alto valor biológico). A quantidade dependerá da condição individual e do grau da lesão hepática.

Com relação a doença deixar sequelas no animal, o veterinário explica que isso dependerá do grau de desenvolvimento da lesão hepática. “Como o fígado tem uma grande capacidade de regeneração, espera-se que não se apresente sequelas,” afirma. Já as lesões oculares, quando ocorrem, podem deixar sequelas que vão desde o glaucoma até a perda definitiva da visão.

 

Como prevenir

A melhor forma de prevenir a hepatite é através da aplicação de vacina, que deve ter início entre 6 e 8 semanas de idade, com reforços a cada 3 ou 4 semanas até atingir 16 semanas de vida. “Depois disso, por toda a vida do cão, o reforço deve ser anual, uma vez que esta é uma vacina altamente eficaz e faz parte do que conhecemos como vacina polivalente (V8 ou V10),” completa.

 

Sobre o Hospital Veterinário Pet Care

Fundado em 1990, o Hospital Veterinário Pet Care oferece a mais completa estrutura de atendimento clínico, cirúrgico e diagnóstico para pequenos animais. Seu corpo clínico é constituído por mais de 80 veterinários e especialistas altamente qualificados, com formação nas melhores escolas de Medicina Veterinária.

Com atendimento 24 horas para casos emergenciais, o hospital atende a diversas especialidades (entre elas cardiologia, neurologia, ortopedia, endocrinologia e dermatologia) e conta com equipamentos de diagnósticos de última geração, plano de saúde próprio (com direito a tratamento periodontal), salas de internação e Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Serviço:

Hospital Veterinário Pet Care

www.petcare.com.br

Imagens: Ilustração/Divulgação/Reprodução/Internet

Comentários