0
Shares
Pinterest Google+

O é considerado, hoje, exemplo no eficaz da animal em todo mundo. De acordo com Rosângela Ribeiro, gerente de Programas Veterinários da Sociedade Mundial de Proteção Animal (, na sigla em inglês), com a implantação pelo Ministério da Saúde, em 1973, do Programa Nacional de Prevenção da , o país tem sido eficaz no combate à .

Foi por meio desse programa, acrescentou, que o Brasil conseguiu baixar o número de casos de raiva humanos e animais em mais de 90%, desde a década de 80. De acordo com dados do Ministério da Saúde, enquanto em 1990 foram registrados 73 casos de raiva humana no país, no ano passado esse número caiu para apenas dois oficialmente notificados. Outros países da América Latina, entre os quais o México, o Peru e o Chile, também conseguiram obter esse resultado por meio da vacinação em massa gratuita. Em toda a região, os casos de raiva canina caíram de 25 mil, em 1977, para 196, em 2011, informou a WSPA.

No dia 28/09, Dia Mundial da Raiva, a WSPA lançou pelo segundo ano consecutivo a campanha Coleiras Vermelhas – Na Luta contra a Raiva. O objetivo, segundo Rosângela Ribeiro, é mostrar para as pessoas que existem métodos humanitários, sustentáveis e mais efetivos de combater a raiva. “Infelizmente, existem muitos países, principalmente na Ásia, que matam milhões de cães por ano pensando que, dessa forma, podem erradicar a raiva”, disse à Agência Brasil.

De acordo levantamento feito pela entidade, cerca de 20 milhões de cães são sacrificados por ano no mundo, “na tentativa errônea de erradicar a doença, que mata 55 mil pessoas anualmente”.

“Essa campanha vai levar informação aos governos de vários países que ainda sacrificam cães para controlar essa zoonose. Nós queremos que esses governos implementem programas de vacinação em massa, gratuitos, de todos os cães, como uma forma humanitária de controlar a doença”, declarou a gerente da WSPA Brasil.

A implantação de programas de vacinação, enfatizou Rosângela Ribeiro, é a única forma comprovadamente eficaz de erradicar essa doença. Ela esclareceu que com 70% da vacinação das populações de cães, consegue-se criar uma barreira sanitária de imunização. “E você passa a proteger tanto os animais, como os seres humanos”.

A gerente da WSPA Brasil lembrou, entretanto, que a vacinação não é uma ação isolada. Ela deve ser acompanhada de iniciativas de educação em saúde, educação em guarda responsável, vigilância, entre outras. No Brasil, a maioria dos casos de raiva animal e humana é encontrada nas regiões Norte e Nordeste, com destaque para o estado do Maranhão, onde a campanha de vacinação não estava sendo implementada de forma efetiva.

Fonte: Jornal O Serrano
Anterior

Ashton Kutcher quer adotar um cachorro

Próxima

Cuide do seu animal de estimação sem exageros