0
Shares
Pinterest Google+

No Brasil, o número de pessoas que procuram por bichos selvagens ou bastante diferentes para transformar em mascote tem crescido bastante.

Bom exemplo é o casal José Zapparoli e Marly Zapparoli. Em vez de cachorros ou gatos correndo pelo jardim, a dupla optou por criar búfalos como animal de estimação.

Os “pets” foram um presente que o marido deu a Marly em um aniversário de casamento. E ela amou a ideia.

Eles afirmam que não há mistério na hora de cuidar dos animais. A alimentação é à base de capim e ração.

Na hora de dormir, Marly afirma que até pensou na possibilidade de os búfalos dividirem o mesmo quarto que o casal, mas o marido achou que seria ir longe demais.

Para quem quiser ter um búfalo como mascote, o preço pode ser um problema. Cada filhote chega a custar de R$ 8 mil a R$10 mil.

Já para Fábio Cerullo, o melhor amigo do homem são as serpentes. Na casa onde mora com os pais, a irmã e a sobrinha, vivem também cobras de uma raça norte-americana e uma víbora verde.

Apesar de ter levado uma mordida do animal, Cerullo confessa que elas são calmas e que, com o incidente, aprendeu a respeitar o espaço dos animais.

Os bichos se alimentam uma vez por semana de ratinhos.

Cerullo não é o único amante de cobras. Em outra casa localizada na capital paulista, o responsável em alegrar a família é Giba, uma jiboia macho.

O animal adora brincar de esconde-esconde. Uma vez, a cobra se escondeu dentro do painel do carro do dono, enquanto esperava os donos almoçarem. A dificuldade de encontrá-lo foi tão grande que seus donos acabaram acionando o Corpo de Bombeiros.

Mas, em matéria de mascote diferente, ninguém bate as pulgas criadas por Oraci Dornales, em Porto Alegre (RS). Ele passou o título de melhor amigo, que era do seu cachorro, para os insetos que encontrou no animal.

Conheça esses pets inusitados:

Fonte: R7
Anterior

Campanha quer conscientizar sobre maus tratos

Próxima

Você sabe identificar quando seu pet sente dor?