0
Shares
Pinterest Google+

Cada vez mais as pessoas têm vontade de ter um novo amigo de quatro patas, tanto que o número de pets em casas do País já ultrapassa os 106 milhões.

Mas enquanto alguns já têm uma definida por uma ou outra , há quem fique na na hora de escolher entre um cão ou um gato para levar para casa. Conhecer o e os que estes animais exigem pode ser um bom começo para fazer esta complicada .

Antes de tomar qualquer atitude, no entanto, é fundamental levar as questões da em consideração, garantindo que todas as pessoas da estejam de acordo em ter um pet na e que haverá verba e tempo suficiente para cuidar do animal de maneira correta e dar que ele merece.

Embora os cachorros ainda sejam mais populares nos lares brasileiros (somando 37 milhões, contra 21 milhões de felinos), esse cenário anda se modificando, e já há estudos que afirmam que, seguindo no ritmo atual, o número de gatos nas casas do País deve se igualar a quantidade de cães em oito anos.

filhote-cachorro-beijando-lambendo-gato-petrede

Independentemente disso, é fundamental saber que tipo de cuidado, problemas e exigências um novo pet pode trazer para o seu lar antes de comprar ou adotar um animalzinho. A seguir, veja as principais diferenças para ajudar na decisão.

Cães
Conhecidos como os melhores amigos do homem , os cães podem ser muito dóceis, carinhosos e companheiros com seus donos. Porém, os cuidados com estes animais devem ser muitos e constantes, e tanto a raça como a pelagem e a personalidade do pet devem ser levados em consideração antes de ter um em casa.

Capacidade de adaptação, porte, necessidade de escovação de pelos, tosa, banhos, adestramento para fazer necessidades no local certo e segurar a agressividade (no caso de algumas raças específicas) devem ser fatores levados em consideração, assim como o tempo livre dos donos, já que, em muitos casos, cachorros que passam muito tempo sozinhos em casa podem ter problemas como a depressão .

Gatos
Embora haja uma grande crença de que os felinos são animais muito idependentes e pouco carinhosos, isso não passa de mito, já que, embora a independência seja, de fato, uma característica que pode ser observada na maioria dos gatos , a sua capacidade de dar e receber carinho é enorme. Antes de levar um para a sua casa, no entanto, é importante pesquisar mais sobre a raça que você está de olho e buscar mais informações sobre a personalidade do animal em questão.

De uma maneira geral, os gatos precisam de menos cuidados quando comparados aos cães, já que são muito higiêncos, se adaptam bem na maioria dos ambientes e não costumam apresentar problemas para aprender a fazer as necessidades do local certo, por exemplo. Entretanto, a atenção com um bichano também deve ser grande, pois é preciso ficar de olho para o surgimento de qualquer complicação.

Por Priscila Franco – Matéria validada pelo Dr. Fábio Toyota (CRMV – SP 10.687), Médico Veterinário formado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – Unesp e responsável pelo setor de Oncologia Médica e Cirúrgica em Hospital Veterinário de São Paulo. Dr. Toyota é integrante da equipe de veterinários do portal CachorroGato.

Anterior

Cães são mais humanos do que imaginamos

Próxima

Menina autista faz terapia com ajuda de seu gato de estimação