0
Shares
Pinterest Google+

Umuarama – Você sabe cuidar do seu amigo? É com esta pergunta que o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Paraná (-PR) lançou a campanha “Guarda Responsável”, que trata de questões como: relação homem, animal e meio ambiente; a população de animais de rua; maus tratos e o risco a pública.

A campanha que nasceu em chega a Umuarama, com o objetivo de chamar a atenção da comunidade e das entidades ligadas ao tema, sobre a responsabilidade em bem cuidar dos animais de estimação. “Algumas pessoas simplesmente não se preocupam com as condições necessárias para manter um animal antes de comprar ou um, e quando resolvem que não querem mais ficar com ele, simplesmente o descartam. A partir daí esse animal abandonado se transforma um problema de todos, inclusive de saúde pública”, destacou o representante umuaramense da CRMV-PR e médico veterinário, Sérgio Toshihiko Eko.

Ao falar sobre saúde pública, Eko cita como exemplo os frequentes ataques de animais. “Existes animais de raças que são naturalmente mais agressivas, e eles exigem cuidados especiais. Se o dono não souber como tratá-lo poderá abrir precedentes para que ele fuja e cause sérios riscos à vida”, alertou.

Enxergando a necessidade em expor o tema e alertar a respeito da problemática do abandono e maus tratos aos animais, o representante da CRMV convida a toda comunidade para participar do Seminário Guarda Responsável que acontecerá no próximo dia 17 ás 19hs, no Anfiteatro do Campus III da Unipar.

Segundo Eko é indispensável à participação da comunidade e das entidades. “Queremos organizar iniciativas e delimitar ações de trabalho. Somos carentes em projetos que busquem solucionar o problema, e a comunidade deve ajudar”, ressaltou o veterinário que vê na castração e na adoção, alternativas para o controle de animais.

Eko adiantou que durante o seminário haverá depoimentos de pessoas que já vem desenvolvendo iniciativas de recolhimento e tratamento dos animais, além da presença do médico veterinário Leonardo Nápoli da comissão de Bem-Estar Animal e do CRMV.

A campanha conta o apoio ainda da Unipar – Universidade Paranaense e da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Fonte: Ilustrado

Comentários

Previous post

Cães nas ruas: um problema social a ser repensado

Next post

Búfalos, cobras e até mesmo pulgas são os mascotes de muitos brasileiros