Comportamento dos humanos tem reflexo no dia a dia dos bichos de estimação

O antropólogo Jean Segata observou o dia a dia de uma clínica veterinária em Santa Catarina e chegou a conclusão de que o comportamento dos humanos influencia o modo de agir do seu bicho de estimação.

Doenças renais crônicas, obesidade e depressão estão entre enfermidades que afetam o comportamento dos animais domésticos.

Com base nessa experiência, o antropólogo desenvolveu a tese de doutorado ‘Nós e os outros humanos, os animais de estimação’, defendida recentemente na Universidade Federal de Santa Catarina.

Durante a pesquisa, Segata observou 40 casos diagnosticados como ‘depressão canina’. Muitas vezes, segundo o pesquisador, os donos desses cães também apresentavam sinais de depressão.

O que reforça a teoria é um estudo recente da Associação para a Prevenção da Obesidade entre Animais mostra que 55% dos cães e 52% dos gatos dos Estados Unidos estão acima do peso. O país é conhecido, entre outros aspectos, pelo alto índice de obesidade em sua população.

Você pode gostar...