0
Shares
Pinterest Google+

É muito importante ficar de olho em algumas na hora de escolher um pet para conviver com os seus filhos. O espaço físico, o tempo livre e a disposição são aspectos cruciais para tomar a de trazer gatos ou cachorros para o dia a dia das crianças.

Cães de grande porte, por exemplo, devem ser adquiridos somente por pessoas que moram em casas com espaço adequado para seu conforto e que tenham disponibilidade de sair para passear com o bicho diariamente.

A médica veterinária Valéria Oliva, professora da Unesp (Universidade Estadual Paulista), explica que o ideal é que se passeie com um cão ao menos meia hora por dia, até mesmo com os animais de pequeno porte.

Esses animais menores, juntamente com os gatos, são altamente recomendáveis para pessoas que moram em .

Levando em consideração a faixa etária da criança, é importante escolher um animal compatível com o tamanho do seu filho. O boxer, o beagle, o labrador, o golden retriever e o pug são as melhores raças para conviver com os pequenos.

Para bebês e crianças muito pequeninas, são recomendadas raças mais leves, mais delicadas ou animais de porte maior que sejam mais calmos. O dinamarquês é um cão grande, mas bastante calmo, sendo um bom companheiro para crianças pequenas.

Se a sua escolha for um gatinho, os siameses, os persas e os sem raça definida são excelentes companheiros para crianças, mas fique atento, segundo Valéria, essa pode não ser a opção mais indicada.

petrede-menina-beija-gato-fofo– Se a criança tiver algum tipo de alergia os gatos são os pets menos aconselháveis. Nesses casos, opte pelo poodle, a raça mais indicada para conviver com crianças alérgicas.

A principal dica é que cães destinados ao convívio direto com crianças sejam de raças pouco agressivas e, principalmente, bem educados. Essa educação essencial é dada ao animal em sua primeira infância, ou seja, nos primeiros seis meses de vida do animal.

Valéria ainda ensina que após a escolha, os pais devem observar dois aspectos cruciais na hora da aquisição.

– É necessária atenção à saúde dos pais do animal e ao ambiente no qual se está adquirindo o pet. Verifique se as vacinas e vermifugações indicadas para a idade já foram realizadas e se o bicho e seus pais têm aspecto saudável. Quanto à saúde comportamental, se informe anteriormente sobre o comportamento básico da raça antes da escolha.

A veterinária ainda lembra que a de animais pode ser uma lição de vida e de responsabilidade para as crianças. A aquisição de um pet deve ser planejada e analisada por toda . Muito além de bonitinho, eles são seres dependentes que precisam de cuidados e atenção.

Fonte: R7
Anterior

Cachorro salva dono, mas acaba sendo picado por cobra, em Goiânia

Próxima

Você sabe qual é o único animal imortal que vive em nosso planeta?