0
Shares
Pinterest Google+

Novo sugere que a entre os humanos e os seus animais de estimação pode ser tão forte que os seus corações podem bater quase no mesmo ritmo.

Uma equipe de australianos, liderada pelo Dr. Craig Duncan e Mia Cobb, descobriu que quando um cão e o seu dono passam tempo juntos, os seus cardíacos não só diminuem como começam a ter uma espécie de .

Para este estudo, financiado pela Pedigree, três donos foram separados dos seus cães e depois reunidos outra vez. Humanos e cães tinham monitores que mediam as suas frequências cardíacas para saber como este reencontro os afetavam.

Mia Cobb contou ao Huffington Post Australia que “houve uma coerência muito forte no padrão de cardíaca do dono e do cão. Depois de se reunirem, nos primeiros cinco minutos o ritmo cardíaco de cada um quase se alinhou e vimos uma redução logo a seguir”.

Claro que este estudo é muito reduzido mas procura provar que ter animais de estimação pode ser tão bom para a dos humanos como dos animais.

Como o Metro destaca, os benéficos para o , bem-estar, ânimo e saúde geral também ocorrem em quem tem gatos, coelhos, pássaros ou porquinhos-da-Índia.

Esta foi o foco para a campanha da Pedigree na #HeartsAligned que visa celebrar a relação especial que as pessoas têm com os seus animais de estimação.

Anterior

Conheça o hospital que permite animais de estimação visitarem seus donos

Próxima

Coleira promete traduzir o que miado do seu gato significa