0
Shares
Pinterest Google+

Caminhar com os bichinhos de estimação faz parte da rotina de dezenas de pessoas, pois além de ter um companheiro na hora das atividades físicas, os animais também têm a oportunidade de passear e desestressar, já que muitos vivem dentro de casas cada vez menores e sem espaço para as brincadeiras dos pets.

Porém, diferente dos seres humanos, os animais acabam fazendo suas necessidades por onde passam e, com isso, quem vem logo em seguida precisa desviar das dos animais.

A aposentada Cecília Ferrite, moradora próximo à praça da Boa Morte, conta que, além de desagradável, as fezes dos animais geram certo incômodo.

“Na praça da Boa Morte diariamente encontramos diversos locais com fezes de cachorro. A cada 10 metros tem um”, conta.

“Acho um verdadeiro desrespeito dos donos de animais, pois naquele local têm muitas crianças que brincam e elas acabam pisando no coco dos animais, que pode trazer ”, afirma.

“Acho que a deveria fazer alguma campanha para conscientizar os proprietários dos cachorros sobre os riscos de contaminação que as fezes podem trazer, além da falta de educação”, salienta.

E não tem desculpa para não se recolherem os restos dos animais, atualmente no comércio é possível encontrar kits higiênicos, com pás que vêm com saquinho, que facilitam na hora de pegar as fezes do animal.

Tudo muito simples, sem nenhum contato direto ou indireto com os dejetos.

Há também os porta-saquinhos, onde é possível colocar sacolinhas em um suporte que é fixado na coleira do cãozinho.

Para quem não pretende gastar muito com esses utensílios, o indicado é sair de casa com pelo menos duas sacolinhas plásticas que, dobradas, nem ocupam espaço e podem ser levadas em qualquer bolso ou mesmo na mão, e quando o cãozinho fizer suas necessidades, é só pegar com a sacola.

Porém, fica a : não adianta pegar os restos dos bichinhos e jogar a sacolinha em qualquer lugar, ela deve ser depositada em lixeiras e, caso não as encontre, o proprietário precisa levá-la para casa e descartar junto com o lixo doméstico.

Vale lembrar que pisar nas fezes dos animais e seguir com os calçados para dentro de casa pode trazer doenças aos moradores, além de verminoses e fungos como o da .

Autor: Janyne Godoy
Fonte: Jornal Cidade – Rio Claro
Fezes de animais podem ser focos de transmissão de doenças e micoses foi modificado pela última vez: janeiro 15th, 2014 por Alexandre Domingues
Anterior

Projeto quer regulamentar guarda de animais para divórcio

Próxima

Pet shops deixam de vender filhotes para incentivar adoção