Mais animais e menos doações

Depois de quase quatro meses após o início dos trabalhos de resgate dos animais das áreas afetadas pela tragédia de 12 de janeiro, a ONG Estimação, responsável pelo trabalho de cuidado de cães e gatos que ficaram à deriva após o temporal, está passando por muitos problemas para cuidar dos quase 200 cães que ainda restam em dois galpões (um no Meudon e outro em Albuquerque) administrados pela organização. São animais de todos os tamanhos e raças, que além de terem passado por uma situação dramática, sentem a falta dos donos. De acordo com Bebete Filpi, Presidente da ONG, os mantimentos e a verba doada só serão suficientes para mais dois meses de cuidados.

Segundo a ONG Estimação foram retirados das áreas de risco, desde 12 de janeiro, 1.220 animais, cerca de 1.000 já foram adotados nas diversas feiras realizadas pela organização, tanto em Teresópolis como no Rio de Janeiro.

Bebete afirma que, além dos animais que foram de fato resgatados em áreas afetadas, a ONG ainda está recebendo animais, mesmo sem ter capacidade. “A situação está cada vez mais grave porque até meados de março foram resgatados 1.220 cães adultos das áreas de risco, desses nós estamos ainda com uns 200 e mais os filhotes, sem contar os gatos, coelhos e cabras”, informou.

Autor: Joanna Medeiros
Fonte: O Diário de Teresópolis

1 opinião sobre “Mais animais e menos doações”

  1. Olá.Boa tarde.É uma difícil situação,mas nunca devemos desistir……………Eu por exemplo tenho mais animais do que poderia ter…..mas foi acontecendo.Não conseguiria dizer não a um peludinho abandonado.Parabéns à ONG ESTIMAÇÃO por este belo trabalho realizado de recolher ,abrigar e doar estes animais.Veja bem, voces conseguiram um nº significativo de doações de pets.Faltam estes aproximadamente 200 e outros mais.Muito provavelmente conseguirão se surpreender a si mesmos………………Lembrem-se:Eu posso, eu sou capaz, eu consigo!abraços e boa sorte.

Deixe uma resposta