0
Shares
Pinterest Google+

petrede-como-adestrar-meu-cachorro

Seu animal de estimação late por qualquer motivo, é bagunceiro, desobediente ou até ? Ele pode sofrer de desvios comportamentais causados por você. Para corrigi-los, uma boa solução é a em família.

Um dos erros mais comuns é tratar os pets como humanos. O terapeuta comportamental Victor Rezende já diagnosticou vários casos assim. Ele ajuda famílias a se entenderem melhor com os bichos.

Quando recebe queixa de inadequado de um cão, o psicólogo avalia o contexto e até que ponto o ambiente influencia nas atitudes do animal.

“Sem saber como lidar com ele, muita gente acaba se adequando à vida do cachorro, quando o ideal seria o contrário. Ajudo a balancear esse quadro”, explica.

O terapeuta canino Humberto Araújo diz que, em geral, as famílias que o procuram já perderam o controle da situação e estão a ponto de se desfazer do cachorro. “Quando começarem a tratar o animal como um cão e respeitarem a natureza dele, todos vão se sentir bem”.

Diagnóstico
Antes de iniciar o , o profissional levanta a rotina da família, quando e como começaram os problemas, quais as tentativas de corrigi-los e como o animal chegou até esse ponto.“Há quem adote um bicho porque está solitário, mas muitas vezes aquele não é o momento apropriado”, afirma Victor. Geralmente, essas pessoas moram em apartamentos pequenos, trabalham o dia inteiro e querem que o mascote fique tranquilo em casa. O animal acaba negligenciado, sem brincadeiras e exercícios físicos.

Ordem em casa
Cães sem limites são “pacientes” recorrentes do terapeuta comportamental. O desafio é estabelecer regras ao ambiente para um convívio saudável. Muita gente fica com pena, por exemplo, de prender o cão em determinados momentos. No entanto, na ausência dos donos, esse confinamento é necessário para impedir, por exemplo, a bagunça, consequência da curiosidade típica dos filhotes.

Outro erro comum é a pessoa colocar o animal para dormir na cama dela. A atitude pode deixar o bichano mal-acostumado e apegado demais ao dono. Quando estiver sozinho em casa, ele poderá uivar e chorar muito, incomodando a vizinhança. O melhor, segundo Victor, é reservar um “cantinho” somente para o cão

Autor: Izabela Ventura
Fonte: Jornal Hoje em Dia
Mau comportamento pode ser resolvido com ajuda de profissional que “adestra” bicho e dono foi modificado pela última vez: agosto 28th, 2013 por Alexandre Domingues
Anterior

Relação de confiança com o médico veterinário é fundamental

Próxima

Conviver com animais de estimação melhora a saúde

  • suely bischoff machado de oliv

    Olá.Boa tarde.É isso aí, precisamos também mudar nosso comportamento junto aos peludos,não é?Mas quem resiste a um olhar de peixe morto nestes peludos hem?O meu gato Virgilio, por exemplo ,já espera por um petisco antes de dormir,mas eu o acostumei assim,não é? Eventualmente  ele dorme comigo,mas e daí? Dividimos a cama, ou seja, ele fica espaçoso e ocupa 75% e  eu  fico com os 25%restantes, pode?