Obesidade afeta também os animais de estimação nos EUA

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças alertou que 68% da população adulta nos Estados Unidos apresenta sobrepeso. Curiosamente, a Associação de Prevenção à Obesidade dos Animais de Estimação mostrou que esta tendência se aplica também aos cães e gatos do país: pesquisa feita com veterinários mostra que mais da metade destes bichanos estão acima do peso ou obesos. Os especialistas acreditam que há uma relação com a epidemia entre os humanos e apontaram as mesmas causas para o problema: Dietas não balanceadas, poucos exercícios e a ingestão de guloseimas.

A realidade gerou a criação de uma espécie de Vigilantes do Peso dirigido a animais de estimação. “Nos últimos quatro, cinco anos, percebemos que houve um aumento de problemas em animais como diabetes, doenças respiratórias, doenças nos rins”, justifica o fundador do grupo, Michael Landa. Ele explicou que os métodos de emagrecimento para os cães e gatos não diferem muito dos aplicados aos humanos – ou seja, dietas e atividades físicas planejadas e nada de regimes radicais. “Como nos humanos, o sobrepeso nos animais aumenta o risco de artrite, doenças do coração, resistência à insulina, diabetes e alguns tipos de câncer”, acrescentou Landa.

Deixe uma resposta