0
Shares
Pinterest Google+

cachorro-abandonado-sem-dono

Morador há dois anos do bairro Jardim Panorama, em , José Luiz Junior presencia todos os dias o de cachorros e gatos na cidade.

“Tem muitos cachorros na rua. Nós já acionamos a muitas vezes, até chegamos a fazer reuniões com eles, mas nunca solucionaram o problema”, conta o morador que chegou a construir um muro para evitar a entrada de animais doentes em sua casa.

Um balanço feito pela ONG AMAIS (Associação Amigos dos Animais) estimou que, em média, 3 mil animais vivem pelas ruas de Caçapava. A cidade não conta com um centro de controle de zoonoses e não realiza recolhimento de animais, o que contraria a lei municipal nº3747 de 1999 que, entre outras coisas, deixa sob a responsabilidade municipal o controle da população animal.

“É uma omissão quase total da prefeitura”, reclama José Oliveira, vice-presidente da ONG AMAIS, que recolhe cerca de 80 filhotes abandonados por mês em vias públicas.

Mas a responsabilidade pelo cuidado com esses bichos não é só do governo da cidade. A falta de conscientização da população está entre as principais responsáveis por esse crescimento desenfreado de animais abandonados. Em média são atendidas pela ONG 12 ocorrências por mês de ninhadas abandonadas, geralmente em caixas de papelão com cerca de 7 filhotes, além de diversos atropelamentos e animais com graves.

“Muitas pessoas chegam de fora e abandonam cachorro e gato aqui, por ser um bairro afastado”, denuncia Junior em relação ao Jardim Panorama, onde por diversas vezes moradores tiveram que enterrar os corpos de cachorros mortos por não contarem com o recolhimento.

A prefeitura de Caçapava admitiu, através de nota oficial, o não cumprimento da captura de animais como previsto na lei, justificando que a lei foi criada considerando a existência de um centro de controle de zoonoses e não prevendo a construção do mesmo. Segundo o governo municipal, um trabalho de castração gratuito já é oferecido, além de palestras de orientação em escolas públicas.

Doações
Enquanto a lei de Controle de Zoonoses não sai do papel, uma alternativa para diminuir o número de animais soltos é a adoção. Todos os domingos cerca de 30 filhotes, entre cães e gatos, ficam em exposição na antiga estação ferroviária de Caçapava.

“Já conseguimos doar cerca de 1.300 filhotes desde a fundação da ONG”, explica o vice-presidente da AMAIS, fundada em 2009.

Fonte: VNews
Anterior

Animais de zoo ganham 'picolés' para espantar o calor no Rio

Próxima

Casinhas ecológicas são totalmente recicláveis