0
Shares
Pinterest Google+

A sequência de mais de 250 que atingiu os Estados Unidos supelota centros de americanos. No Alabama, estado mais afetado, centenas de animais de estimação aguardam, nesta segunda-feira, a chegada de seus donos em um de Tuscaloosa. Muitos deles estão feridos e traumatizados com a tragédia natural registrada na semana passada.

“Estes cães estão tão estressados e assustados que eles simplesmente não querem vir até a frente de suas gaiolas”, disse à agência AP, a assistente do diretor do abrigo, Linda Workman. “Eles são tão traumatizado como os seres humanos.”

Entre os que saíram hoje em busca de seus animais estava Reginald Jackson, 55 anos, dono do pitbull Bolo. Durante mais de meia hora, ele vasculhou o local, sem sucesso. Quando se preparava para ir embora, desolado, Jackson enxergou Bolo. Um veterinário realizava um exame nele. “Por sorte, ele estava chegando na porta com Bolo”, disse Jackson, 55 anos, que é funcionário de um almoxarifado.

No abrigo de Tuscaloosa, o mais difícil é lidar com quem fracassa nas buscas. Há mais de uma semana, Shirley Long, 52 anos, não consegue achar seu pitbull Trena, mas se mantém esperançosa. “Eu amo meus animais como eu amo os meus filhos. É muito frustrante e realmente não sei o que fazer”.

Fonte: Jornal do Brasil
Anterior

Sem fiscais e espaço para animais, Ibama em colapso em Mato Grosso

Próxima

Animal Care é a nova atração do Busch Gardens

  • suely bischoff machado de oliveira

    Olá.Bom dia.Que situação triste.Lá nos EUA tem os tornados que causam estas separações entre os donos e seus peludinhos.Muito desconfortável é se ver refém de cataclismas na natureza.Aqui no Brasil o pior cataclisma é a omissão de ajuda aos animais por parte dos órgãos competentes.Veja o caso da tal de Beatriz Rondon……………uma matadora implacável!E fica impune!