0
Shares
Pinterest Google+

O incorreto de animais de estimação dentro de pode gerar e causar o de acidentes.

Conforme reportagem exibida pelo TEM Notícias o recomendado pelos é os bichinhos em apropriados para eles.

É o caso do aposentado Mauro Rolim de (SP), que sempre quando leva a cachorrinha Kika Maria para , a coloca em uma no banco de trás. Segundo ele, a medida traz no momento de viajar. “Com certeza a medida me dá , porque se elas estiver solta ela pode sair correndo, pular em cima de mim e assim causar um ”, afirma.

A cadeira é presa pelo cinto de segurança e o animal também fica preso pela . O fica bem no meio do banco, assim Kika Maria pode observar a paisagem, o e o dono. Mas nem todos os bichinhos são transportados assim, da maneira mais segura. Muitos adoram passear, por exemplo, com a cabeça pra fora, tomando aquele ventinho gelado. Outros vão no banco da frente, sem .

cachorro-automovel-carro-cinto-seguranca-passeio-coleira-yorkshire-transporte-petrede

O médico , Rafael Koji Marczuk, recomenda que todos os animais domésticos, de grande ou pequeno porte, estejam presos ao serem transportados. Ele afirma que são importantes porque assim os animais ficam mais seguros em casos de freadas bruscas ou até mesmo acidentes, e comenta que os equipamentos de transporte variam entre R$ 40 a R$ 120. “De grande porte o indicado é o cinto de segurança e o peitoral. Em relação a cadeirinha a gente utiliza os que já são acostumados a andar no veículo, e os que são mais dóceis, mais calmos, mais indicados para animais de pequenos portes. Já as caixas podem ser utilizadas para cães e gatos, é uma forma de contenção mais segura, pois os animais não saem do lugar”, explica.

cachorro-automovel-carro-cinto-seguranca-passeio-transporte-coleira-petrede

Mas apesar de não recomendado, transportar os animais sem cadeirinhas não é segundo a Militar. Segundo o capitão Vladimir Aparecido da Silva, os cachorros e gatos podem andar de carro no colo de um , seja no banco da frente ou de trás. Mas eles devem estar dentro do carro. Vento no focinho está descartado. “É aconselhável que o transporte o animal no banco de trás. Mas nada impede que ele traga o animal no colo do . Se, por acaso, o animal estiver com a cabeça para fora é uma infração”, ressalta.

No colo ou entre as pernas do motoristas, também nem pensar. A multa é de R$ 86 e quatro pontos na carteira de habilitação. Em Itapetininga a é feita pela PM.

Anterior

Coleiras para gatos podem garantir a segurança do seu pet

Próxima

Saiba como evitar prejuízos com xixi de cachorro nas rodas

  • Iglemaria

    Ótimo