0
Shares
Pinterest Google+

Ter um animal de estimação não é tão simples quanto parece. É preciso levar em conta tempo, disponibilidade, vontade e dinheiro na hora de escolher um pet. Por isso, o site Good House Keeping selecionou 10 perguntas que devem ser feitas antes de levar para casa um cachorro, gato ou ave. Confira a seguir:

1. Qual a média de vida do seu futuro pet?
A varia de um animal para outro. Pequenos cães tendem a viver entre 14 e 19 anos, enquanto os maiores vivem entre 10 e 15, de acordo com Kristi Litrell, gerente de adoção do Best Friedn Animal Society. Já os gatos podem viver de 15 a 20 anos, de 50 a 60 e têm uma vida curta, que dura apenas alguns anos. Se você é mais velho, pode considerar a adoção de um animal de estimação adulto. Se tem filhos pequenos, deve levar em conta a idade e nível de maturidade da criança antes de comprar um animal menor e mais delicado.

2. Quanto tempo livre você tem?
Alguns animais exigem e, dependendo do seu estilo de vida, podem atrapalhar a rotina. Peixes não necessitam de muito carinho, mas o aquário precisa de manutenção. Se você preferir um gato, saiba que eles não exigem tantos quanto os cães, que são mais sociáveis. Escolha o pet que se encaixe à sua rotina.

3. Qual o da sua casa?
Sua casa deve ser levada em consideração. “Quanto menor o espaço, mais tempo você vai gastar para cuidar do seu pet”, explica Litrell. Se você mora em um apartamento, por exemplo, vai levar mais tempo para com seu cachorro e levá-lo à rua para “usar o banheiro” do que se você morasse em casa e tivesse um quintal.

4. Quanto dinheiro você pode gastar?
, roupas e cuidados com a saúde podem pesar no bolso. De acordo com a Sociedade Americana de Prevenção a Crueldade Animal, um cachorro de grande porte gasta cerca de R$ 3.800 por ano, um de pequeno porte gasta R$ 2.700 no mesmo período, comparado com R$ 2.100 para coelhos, R$ 2.070 para gatos e R$ 500 para pequenas aves. Isso, claro, são as mínimas, mas podem surgir visitas de emergência ao veterinário e necessidade de comprar medicamentos, que aumentam a conta.

5. Quanto tempo você fica em casa?
Se você é caseiro e tem tempo livre, pode ter qualquer animal de estimação. No entanto, se passa muito tempo no escritório ou viajando, um cão pode não ser uma boa escolha, porque não deve ser deixado sozinho por longos períodos. Caninos, mesmo os mais velhos, pedem planejamento extra antes da adoção. Da mesma forma, criar um papagaio pode ser um desafio se você não for uma pessoa caseira, já que eles também exigem muita atenção.

6. Com que frequência você viaja?
Seus hábitos de viagem devem influenciar na escolha do seu pet, já que alguns animais são mais independentes que outros. Por exemplo, gatos podem ficar sozinhos por alguns dias e noites, desde que tenham comida, água e acesso à caixa de areia. Os cães, por outro lado, necessitam de atenção diária. Ainda assim, vale lembrar que é mais fácil com cachorros do que com gatos.

7. Você gosta de fazer exercícios?
Cada animal tem sua rotina de exercícios. Se você for adotar um cachorro, precisa fazer caminhadas diárias principalmente enquanto ele for jovem. Se você não pode ou não quer uma vida mais ativa, opte por um gato, hamster ou peixe.

8. Para qual tipo de cuidados você está disponível?
Morar perto de uma clínica para animais não é tão importante se você tiver um cachorro ou gato, porque a maioria dos veterinários tem experiência com esses pets. Mas se você pensa em criar animais de estimação menos tradicionais, como papagaio ou cavalo, verifique se tem acesso a um veterinário que poderá cuidar dele em casos de emergência.

9. É permitido ter animais no seu prédio?
Alguns prédios proíbem a entrada de animais de estimação ou limitam para animais de pequeno porte.

10. Você é ?
“Muitas pessoas não percebem que têm uma alergia a um animal até que trazê-lo para casa”, diz Littrell. Além disso, muitos são entregues a abrigos por causa de alergias imprevistas. Por isso, antes de adotar, passe um tempo com um animal na casa de um amigo e fique atento se isso lhe causar alergia.

Fonte: Terra
Anterior

Coleiras com GPS ajudam a rastrear animais de estimação

Próxima

Cães e gatos são alérgicos e precisam de cuidados especiais