Mais restrições à carne de baleia

O Ministério da Pesca da Coréia do Sul anunciou que pretende endurecer as normas de comercialização da carne de baleia a partir de outubro. As novas medidas vêm para reforçar a luta contra a caça ilegal dos animais.

O endurecimento da normativa pretende demonstrar o esforço de Seul, depois que os governos dos Estados Unidos e Austrália e a Comissão Baleeira Internacional pediram maior vigilância para evitar a caça ilegal dos animais.

Desde 1986, Seul aderiu à proibição internacional sobre a caça de baleias, mas é permitido que sua carne seja comercializada se o animal for encontrado morto. A cada ano os pescadores sul-coreanos afirmam encontrar uma média de 80 baleias mortas nas proximidades do litoral do país. A partir de outubro, entre outras medidas, serão coletadas amostras de DNA de todas as baleias que estiverem mortas no litoral sul-coreano para determinar a causa exata de suas mortes, uma vez que a caça ilegal ainda acontece em seus mares (em 2009, foram detectados 14 casos).

Além disso, conforme informou a Agência EFE, a carne só poderá ser comercializada após a obtenção de uma permissão especial da Guarda Litorânea assim que forem realizados testes sobre o motivo da morte do animal. Com o certificado, a carne será processada em instalações administradas pela Federação Nacional de Pesca ou em lugares especiais designados pelo governo.

Fonte: Globo Rural

0 opinião sobre “Mais restrições à carne de baleia”