Cachorros cantores são resgatados de casa nos Estados Unidos

Um grupo 85 cães cantores da Papua Nova Guiné, uma raça rara e típica do país da Oceania, foram resgatados da casa de Randy Hammond, no estado norte-americano da Pensilvânia. As informações são do site Tonic.

Antes da descoberta, eram conhecidos apenas 150 exemplares da raça. São animais conhecidos por uivar quando estimulados por sons como sirenes, com barulho similar ao feito por lobos.

Georgia Martin, que trabalha com cães no estado norte-americano, foi informada sobre a suspeita de barulhos e seguiu até Willow Hill, local da residência de Hammond. Diz ter escutado melodias “bonitas” e resolveu buscar ajuda. Os cachorros estavam enclausurados em 27 gaiolas pequenas e foram recuperados pela New Guinea Singing Dog International (em inglês), uma associação para preservação da raça.

O departamento de Agricultura da Pensilvânia considera Hammond um portador de disposofobia, distúrbio de comportamento que envolve o desejo compulsivo de acumular coisas e animais e a recusa de jogá-las fora ou liberá-las.

Hammond ainda ficará com dez dos cachorros adultos, já que, após descoberto, colaborou com a polícia e com a associação. Ele havia comprado 4 filhotes há 14 anos, dos quais todos os 85 cães são descendentes. “O número de cachorros explodiu, foi de 50 para 85 em apenas dois anos”, afirmou Tom Wendt, da New Guinea Singing Dog International, para quem Hammond se importa com os animais.

Fonte: G1

0 opinião sobre “Cachorros cantores são resgatados de casa nos Estados Unidos”

  1. Olá.Mais um absurdo.Este cão na imagem apresenta um olhar muito triste.Tadinho dos 85 animais, vivendo enclausurados, numa prisão, sem terem cometido nenhum delito.É imperioso que as autoridades estejam alertas para comportamentos ditos bizarros, ou seja, possíveis colecionadores de animais,também conhecida como a Síndrome de Noé, uma variante da conhecida Síndrome de Diógenes, um transtorno na esfera da psicopatologia.
    Aliás, um transtorno mental de difícil manejo terapeutico.
    Oxalá este animais possam ainda ter uma vida digna e feliz.

Deixe uma resposta