0
Shares
Pinterest Google+

Se você tem um em casa e começou a sentir um desagradável, fique atento. Como os humanos, os cães possuem mau e isso não é um bom sinal. Esse cheiro forte pode ser provocado por diversos motivos, entre eles, o acúmulo da placa bacteriana e até mesmo problemas digestivos.

O acúmulo de cálculo dentário, mais conhecido como , é o principal causador desse cheiro. Ele é composto por proteínas, células mortas e descamação, saliva e restos de alimentos que ficam presos entre os dentes e na língua do cão, que são degradados por bactérias da , resultando em um forte .

Segundo o Dr. Marcelo de Sousa P. Lima, médico da dos Bichos e Pet Shop, as raças de pequeno porte são as que possuem mais facilidade para ter esse tipo de disfunção fisiológica, como , shih-tzu, , etc.

Os donos dos cães precisam prestar muita atenção em relação a que está dando para seu animal de estimação comer. A mastigação é responsável pela limpeza dos dentes do cão, e de acordo com o veterinário, ela precisa ser bem compatível com os animais, desde que tenha o grão pequeno.

“É preciso dar ração constantemente para os cães e evitar o máximo possível de colocar comida para eles comerem, pois possuem muita gordura e isso pode piorar a situação do animal. Levar o animal constantemente ao veterinário também é uma forma de evitar o mau hálito”, relata Dr. Marcelo.

Quando essa disfunção está em um estágio mais avançado, o cachorro pode apresentar uma vermelhidão na e até pontos vermelhos sangrando. Se não for tratado, o cachorro corre o risco de ficar banguelo. A solução é levá-lo até o veterinário para que se faça uma raspagem nos dentes do cão.

Para o médico veterinário, o melhor tratamento seria a limpeza bucal. Hoje, os Pet Shops disponibilizam escovas e pastas de próprias para cães, tudo para que o seu animalzinho de estimação possa ser tratado com o maior zelo possível.

Não deixe de se preocupar com o seu cachorro caso ele esteja com um cheiro desagradável. Uma boca mal tratada pode acarretar sérias infecções, comprometendo a do cão. Fiquem atentos!

Fonte: www.ribeiraopretoonline.com.br

Comentários

Anterior

Os cães não reconhecem seus irmãos

Próxima

Como prevenir doenças infecciosas em gatos