0
Shares
Pinterest Google+

Seja gato ou cachorro, a limpeza do espaço onde o animal de estimação faz as necessidades fisiológicas precisa de uma atenção extra dos donos. Especialistas recomendam limpezas diárias e, de preferência, panos exclusivos para serem usados na higienização desses locais, embora a transmissão de doenças dos animais para os humanos seja bem rara.

Na hora de escolher os desinfetantes, não precisa ser nenhum específico para animais. O mesmo hipoclorito de sódio usado na limpeza do banheiro, por exemplo, é recomendável na desinfecção do banheiro canino. Mais importante ainda é fazer a diluição correta dos produtos de limpeza. Algumas substâncias têm ação completa somente depois da diluição em água, que se não for feita pode causar queimaduras nas patas dos animais.

Se preferir, há no mercado desinfetantes com ação contra bactérias, fungos e vírus, que também atuam na redução dos odores. Tome cuidado com os produtos muito perfumados, pois chamam a atenção dos animais, que podem se intoxicar. Receitas caseiras de desinfetantes também não são aconselhadas, justamente por poderem causar queimaduras nos animais, caso sejam mal formuladas.

Tapetes higiênicos
Uma forma mais simples de lidar com o xixi e cocô do pet é usar os tapetes higiênicos, feitos de material plástico e absorvente. Além de não sujarem o chão, a limpeza se torna bem mais prática. No caso dos gatos, as caixinhas de areia permitem uma rotina de limpeza fácil de manter. Todos os dias, retirada dos resquícios de urina e fezes, e pelo menos uma vez ao mês, limpeza da caixa, com a troca de areia.

DICAS
Deixe de lado – Embora seja comprovadamente uma substância tóxica e cancerígena, ainda existem pessoas que usam desinfetantes a base de cresol. Além de não ser necessário, há outros produtos no mercado tão eficazes quanto e sem risco à saúde.

Melhor banheiro – Antes de escolher o “banheiro” do animal de estimação, é preciso levar em conta três fatores. É de fácil acesso ao animal? É ventilado? É fácil de limpar? Por isso que muitos locais escolhidos são escadas ou lavanderias, especialmente em apartamentos. Leve também em consideração locais onde não terá uma movimentação constante de pessoas, pois os animais também preferem ter privacidade nesses momentos.

Panos limpos – Embora não tenha nenhum problema em misturar o pano usado na higienização do espaço com outros panos de chão, é interessante lavá-lo separado. Deixe uma bacia exclusiva para a lavagem dos panos, e não se esqueça de incluir uma dosagem de hipoclorito de sódio para a limpeza completa.

Fontes: Elza Galvão Arns, professora de doenças infecciosas e parasitárias do curso de Medicina Veterinária da Universidade Tuiuti do Paraná, e Carolina Zaghi Cavalcante, médica veterinária e professora da PUCPR.

Anterior

5 dicas para não errar na hora de escolher o nome do pet

Próxima

Cães de trabalho: quem são eles?