0
Shares
Pinterest Google+

As crianças não são as únicas a terem direito a festas de dispendiosas. Os donos de cães estão também, e cada vez mais, a celebrar dias especiais com celebrações, segundo a Reuters. Lexus, uma Daschund preto-e-branco de um ano, festejou o seu num apartamento em Manhattan com balões multi-coloridos. Comeu bolos feitos de manteiga de amendoim, iogurte e alfarroba, e bebeu Prosecco e mordiscou cachorros-quentes em miniatura com os seus 15 amigos caninos. “Conheci muitas pessoas na vizinhança graças a ela”, conta Robin Brenner, dizendo que quis fazer algo de especial para celebrar o primeiro de Lexus. “De alguma forma, ela reuniu-nos”.

Mas nem todos os donos de animais de estimação estão dispostos a organizar uma de aniversário em casa. Jessica Winston organizou duas festas de aniversário para Ernie, o seu Bichon Frise de um ano. “Em idade dos cães, Ernie fez 13 anos”, frisou. Recentemente, Jessica festejou o terceiro aniversário de Ernie num espaço explorado por um amigo, em East Village, Manhattan. O aniversariante e oito dos seus amigos passaram um domingo gelado a comer bolos de aveia, cenora e creme de queijo, enquanto os donos se serviam de cerveja e acepipes. No final, todos cantaram os “Parabéns”.

Betty Wong, proprietária de uma pastelaria em Nova Iorque especializada em biscoitos de cães, tem assistido a um claro aumento de festas de aniversário dedicadas a animais de estimação. “Eu abri este espaço porque queria oferecer ao meu cão, Buttercup, menus saudáveis”, explicou Wong à Reuters. “Nos últimos anos, temos vindo a assistir a um aumento de encomendas de bolos de aniversário para animais e o número continua a aumentar”.

Se organizar uma festa de aniversário para animais pode ser assustador, Dorothy Moore pode ajudar. Em 2005, Dorothy inaugurou The Dinig Dog Café, em Edmonts, Washington, um restaurante para animais de estimação e respectivos donos. As festas de aniversário de cães são muito populares.

Nicholas Dodman, director da Clínica de Animal na Tufts Cummings School of Veterinary Medicine in Boston, reconhece benefícios nestas reuniões de animais. “A possibilidade de os cães interagirem uns com os outros, qualquer que seja o motivo, permite a realização de uma necessidade biológica básica”, referiu.

Fonte: Os Bichos
Anterior

Os segredos do pedigree - Parte 1

Próxima

Pesquisa indica que qualidade de vida dos animais é baixa em SP