2
Shares
Pinterest Google+

E é por isso que muitas cidades do litoral proíbem o acesso dos totós às areias ou na água, objetivando evitar doenças como micoses na pele, parasitas no intestino e o bicho-geográfico

Pensando em levar seu cãozinho para um passeio pelas areias da ? Melhor reconsiderar. “As fezes do cão podem transmitir doenças, como micoses na pele, parasitas no intestino e o popularmente conhecido bicho-geográfico”, alerta o veterinário Mauro Lantzman, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Quem sofre mais com o problema são as crianças, que passam muito tempo brincando na areia e, se a colocarem na boca, podem até ingerir fezes.

Os adultos também são afetados, já que andam descalços pela praia e sentam na areia. Outro inconveniente de levar o cão à praia é que muitos donos deixam seus animais soltos, sem guia, e eles podem atacar alguém, provocando um sério acidente.

Por fim, levar o cachorro para esse tipo de passeio também traz riscos à dele, que pode sofrer com o excesso de calor e a ingestão de restos de peixes e crustáceos estragados, areia e água salgada.

Comentários

Previous post

Fogos de artifício - Terror dos bichos, festividades ampliam busca por hospitais

Next post

Cães e gatos precisam de cuidados especiais na praia