0
Shares
Pinterest Google+

Geralmente, os filhotes mais caros pertencem a raças de dificil procriação. Além disso, possuem pedigree e linhagem nobre, que respeita perfeitamente as características da raça

Você teria coragem de gastar uma boa quantia para ter um melhor amigo? Tem muita gente por aí que compra cães por um preço considerado absurdo por alguns. “No Brasil, os valores são mais altos devido ao trabalho que os cachorros podem oferecer. Alguns são mais exóticos ou mais frágeis e também tem os que estão na moda”, diz Giuliana Tessari, veterinária da PetCenter Marginal, de São Paulo. Veja, abaixo, quais são as raças mais cara do mundo:

: conhecido também como ou , o Saluki é uma das raças de cães domésticos mais antigas do mundo. Eles precisam de muito espaço para se exercitar e podem custar até US$ 2,5 mil, ou seja, quase R$ 6 mil.

: o Chow Chow é uma das raças mais antigas a aparecer como cães domésticos na China. Amigável e protetor, um filhote desta raça custa em média R$ 3 mil.

: o cão não é lá muito comum e, como o próprio nome diz, tem ascendência egípcia. Em 1974, o cachorro do faraó foi declarado o cão nacional de Malta, já que foi criado exclusivamente lá por 2 mil anos. Devido à sua relativa raridade, esta raça geralmente custa entre R$ 2 mil e R$ 4 mil.

: o cão de origem canadense é considerado uma raça de grande porte. Muito ativo, o cão necessita de espaço e caminhadas diárias. Segundo o Canil Dog Models, especialista na criação desses animais, um Terra Nova não sai por menos de R$ 3 mil.

: raça de origem Belga, de porte pequeno e ainda rara em todo o mundo devido à dificuldade de reprodução, esses cães ficaram famosos depois do filme Melhor é impossível! , tornando a procura por filhotes maior do que a oferta. Impressionam pelo olhar e expressões quase humanas. São cães extremamente inteligentes, afetuosos e desprovidos de agressividade. De pelagem dura e de fácil manutenção, existem nas cores dourado, black and tan e também na versão pelo curto. Segundo o Canil Lapinus, um exemplar deste cão não sai por menos de R$ 4 mil.

: bastante popular por seu temperamento calmo, o Buldogue Inglês pode custar até R$10 mil. Segund Giuliane, o preço é elevado pela dificil procriação. As fêmeas precisam passar por processos de inseminação artificial e, na hora do parto, apenas uma cesária é capaz de colocar os bichinhos para fora.

: a raça era usada em expedições polares no século 19 e isso levou à sua quase extinção. Em 1986, no entanto, houve a renovação da raça pelo Kennel Club do Canadá. No exterior, este cão custa em média US$ 7 mil. No Brasil, a raça não é criada, já que não resistiria às altas temperaturas.

: o cãozinho das famosas, como Paris Hilton e Britney Spears, é conhecido por ser bem pequeno. No Canil Aventura do Chiahuhua, voltado especificamente para a criação dessa raça, um exemplar pode ser adquirido por R$ 3 mil, mas ainda há os que custam até R$10 mil. A variação de preço se dá pela linhagem e padrão do animal, além do seu difícil acasalamento.

: o nome desta raça significa “pequeno leão”, em alemão. O Lowchen não é visto no Brasil, já que é criado apenas na Europa. Quem quiser uma belezinha dessas precisa desembolsar cerca de US$ 5 mil.

: a raça, que teve origem na Rússia, tem como principal característica os longos e esvoaçantes pelos claros. Em média, um exemplar Samoieda custa cerca de R$ 3,5 mil.

: esta é uma das raças mais exóticas e valorizadas do mundo. De origem chinesa e porte pequeno, é conhecida por seu corpo naturalmente pelado e extremidades com pelos longos e lisos. Esses cães são carinhosos, alegres, delicados e nunca passam despercebidos. A versão peluda é chamada de Powderpuff. Segundo o Canil Lapinus Griffons, de São Paulo, um filhote do Chinese Creted deve custar entre R$ 4 mil e R$ 6 mil.

: o focinho achatado e o perfil calmo e companheiro do Pug tornam ele um dos cães mais caros disponíveis no Brasil. No Canil Pugs Marines, destinado exclusivamente à raça, os preços variam entre R$ 3,5 mil e R$ 6 mil, de acordo com a linhagem e premiações recebidas pelos pais do filhote.

: cão pastor de origem húngara, hoje é principalmente usado como cão de companhia por seu temperamento extremamente leal e afetuoso. Sua pelagem encordoada, extremamente exótica, é o traço mais marcante da raça. Ainda raríssimo no Brasil, foi o cão de companhia escolhido por Mark Zuckerberg, criador do Facebook – o que aumentou muito a procura por filhotes. A pelagem da raça pode ser preta, branca ou cinza. O preço do Puli varia de R$ 4 mil a R$ 6 mil, no Canil Lapinus, de São Paulo.

: esse cão é raríssimo fora dos territórios chineses. Pertencente às classes mais ricas, o Mastim Tibetano é tido como o cão de companhia mais antigo do mundo. Em 2011, segundo o Daily Mail, um cão dessa raça foi vendido por R$ 2,5 mi. Mas este foi considerado um animal especial.

: também conhecida como , esta é a raça preferida da família real britânica. Um filhotinho deste cão custa em média US$ 1 mil.

: esta raça pode ser chamada de “o cão da moda”. No Brasil, os preços de um bom exemplar da raça podem chegar aos R$ 12 mil.

Fonte: Terra
Anterior

Terceira idade nos cães - Como lidar com ela

Próxima

Cachorros melhoram ambiente de trabalho, diz pesquisa

  • suely bischoff machado de oliv

    Olá.Bom dia.Muito interessante estas raças,mas compartilho acima de tudo , da adoção de animais e não o comércio deles.Quem ama um peludo verdadeiramente ,não se incomoda com linhagem e raridade de raças,mas tão só pelo ser vivo  que ele representa e o afeto despendido.

    • Vania Guedes

      Concordo, mas podemos escolher já que escolhemos também quando adotar uma criança ou não certo?