A queda dos gatos

Existe o mito de que sempre que um gato cai, aterrissa sobre seus pés. O gato possui um mecanismo de equilíbrio eficiente, que permite que ele se oriente nivelando a cabeça e logo, com as patas dianteiras próximas à face, e as patas posteriores apontando para cima, dobra o seu corpo ao meio e gira a metade a frente 180º de frente para o solo. Em seguida, dobra a metade traseira do corpo e curva a coluna para contribuir com a diminuição do impacto.

A cauda é utilizada para manter o equilíbrio. O grau de agilidade de cada gato e a altura da qual cai determina com que grau de segurança ele irá aterrissar.

É muito provável que um gato que cair de uma grande altura sofrerá fraturas ou lesões internas, mesmo se aterrissar sobre seus pés. Como os gatos adoram descansar em janelas, recomenda-se protegê-los com redes de segurança.

1 opinião sobre “A queda dos gatos”

  1. Olá.Bom dia.Não é porque o gato tem extrema agilidade e quando cai pouco fica comprometido, que devemos deixar de dar atenção a onde ele fica e mora.Por exemplo:Se mora num apto,não significa que seus donos devam simplesmente deixar de gradear o apto, só porque não se preocupam com o bem estar do animal, pois gatos sempre caem em pé.

Deixe uma resposta