Câncer de mama em gatas – O mês de Outubro é Rosa para elas também!

O câncer de mama em gatas vem ganhando atenção pois o estudo dos tumores mamários na cadela e na gata têm adquirido cada vez maior importância, devido às semelhanças que apresentam com os que ocorrem na mulher, sendo os tumores encontrados nas gatas os mais parecidos com os da mulher.

O câncer de mama em gatas é o terceiro tipo mais frequentes, perdendo apenas para o câncer de pele e do sistema hemolinfático (leucemias e linfomas).

Ele representa cerca de 12% de todos os tumores, e em 90% dos casos é maligno. Diferentemente das cadelas, onde o câncer de mama é o mais comum e cerca de 50% são malignos.

Geralmente o tumor do câncer de mama em gatas surge, em média, na idade de 10-12 anos e, na maioria dos casos, acontecem metástases em outros órgãos, como pulmão, fígado, ossos e linfonodos por exemplo.

Assim como nas cadelas, a castração precoce é a forma mais eficaz de prevenção. Estudos demonstram que o risco de desenvolver câncer de mama em gatas diminui 86% se a fêmea castrada com até 1 ano de idade e 90% quando castrada antes do primeiro cio.

Assim como nas cadelas, parece que não foi comprovado que existem raças mais ou menos predispostas a terem câncer de mama, porém pesquisadores afirmam que gatas da raça Siamesa possui o dobro de chance de desenvolver tumores de mama quando comparadas à outras raças, porém isso ainda permanece controverso no campo da pesquisa científica.

Os anticoncepcionais, semelhantemente ao que ocorre nas cadelas, podem aumentar o risco das gatas terem tumor de mama, porém somente quando usado de forma prolongada.

Então, se você tem uma gatinha adulta, que não é castrada ou foi castrada tardiamente, faça você mesma o exame nela, apalpando com atenção cada mama e, caso você encontre algo suspeito, corra ao médico veterinário de sua confiança. Lembrando que, a melhor forma de se evitar o câncer de mama é a castração precoce.

Quem ama castra!

Dra. Ludimilla R. Credo
Médica Veterinária especialista em Clínica e cirurgia de cães e gatos
Há 10 anos na área, proprietária da Clínica Veterinária PontaVet (Vila Velha – ES) e membro do corpo veterinário da PetRede

Deixe uma resposta