0
Shares
Pinterest Google+

catnipBastante conhecida por quem tem pets felinos, a erva pode fazer toda a diferença na vida e no do seu gatinho, e é capaz de ajudar até na hora de ensinar o animal algumas regras – como a de não arranhar os sofás e outros móveis da casa. Popularmente conhecida como ‘’, a catnip pode ser encontrada na Ásia, na África e na Europa, sendo Nepeta Cataria o seu nome científico.

Atuando no cérebro de cerca de 70% dos gatos que entram em contato com a erva, o catnip provoca mudanças no comportamento dos bichanos, podendo provocar diferentes tipos de reação. Em felinos estressados, a erva tem o poder de acalmar e tranquilizar; enquanto os bichanos mais apáticos podem ficar mais agitados e dispostos.

“Embora seja eficiente na maioria dos casos, há gatos que não sentem os efeitos do catnip, e tanto os filhotes como os felinos mais idosos entram neste grupo específico – já que a erva provoca mais nos bichanos em idade reprodutiva, e a sua ação dura cerca de dez minutos”, explica o médico veterinário Ricardo Tubaldini.

gato-erva-catnip-petrede

Ao contrário do que muitos pensam, a erva do gato não causa dependência ou danos à dos felinos, e os seus são muitos. Embora alguns acreditem que seus gatos possam ficar sonolentos ou cansados demais após o contato com a erva, esse pensamento é equivocado; já que, na realidade, o que acontece é o cansaço do animal por ter gastado muita energia, e não pelo efeito do catnip, em si.

Outra questão que ronda a história do catnip é a de que a erva também pode provocar efeitos em seres humanos; no entanto, tal afirmação não passa de mito, e quem tem um gatinho em casa pode fazer o uso da erva para acalmar o bichano sem problemas.

gato-catnip-erva-petrede

Além de promover o bem-estar em gatos estressados ou apáticos, o catnip também pode ser muito útil na hora de ‘adestrar’ o seu bichano; já que, por ser muito atraente para os felinos, é possível colocar a erva de gato em locais como arranhadores e caixas de areia – ensinando o animal a usar apenas estes locais para arranhar e fazer suas necessidades, respectivamente.

Matéria validada pela Dra. Raquel Madi (CRMV – SP 20.567), Médica Veterinária formada pela Universidade Estadual de Londrina – PR e responsável pelo setor de Radiologia, Ultrassonografia e Ressonância Magnética em Hospital Veterinário de São Paulo. Dra. Madi é integrante da equipe de veterinários do portal CachorroGato.

Fonte: Terra
Anterior

Qual apertar primeiro, os bebês ou o cãezinhos?

Próxima

Guloseimas podem afetar a saúde dos bichos de estimação