0
Shares
Pinterest Google+

Mesmo que você já tenha um ou mais bichano em casa, nunca é ruim relembrar essas , mas se você está trazendo pela primeira vez um gatinho pra sua casa, essas certamente irão te ajudar!

Essas dicas tem a finalidade de te ajudar a fazer com que o seu novo companheiro se ambiente e se acostume com você.

As primeiras horas depois de trazer um gatinho para casa podem realmente influenciar o modo como ele irá aceitar a sua nova vida. Em primeiro lugar e muito importante, esteja preparado para ser muito paciente e nunca tentar apressar o seu gato a fazer coisas que ele pode ainda não estar preparado para fazer.

gato-comendo-racao-petrede

O é importantíssimo para os gatos. Antes de buscá-lo, prepare um espaço dedicado e seguro para ele. Esta área deve incluir:
– Brinquedos e espaço para ele brincar;
– Área para e água;
– Pelo menos uma com areia ou sílica, colocada longe da água e da comida, de preferência em um local com privacidade;
– Uma caminha;
– Um ;
– Um local ou mais locais onde ele possa se esconder – uma caixa de papelão virada com um buraco num dos lados, uma cama tipo iglu ou simplesmente um espaço debaixo da cama;
– Um ponto de observação – os gatos sentem-se confortáveis se estiverem num local alto onde podem observar sem serem notados, um móvel com prateleiras servirá.

O significado dos
Os gatos confiam fortemente no seu sentido de olfato e ambientam-se melhor e mais rapidamente no seu novo território se os odores forem familiares. Para ajudar o seu gato a familiarizar-se com o seu odor, leve uma peça de vestuário sua ou um cobertor que seja do seu uso e deixe com ele alguns dias antes de o trazer para casa. Quando o trouxer, traga essa peça de roupa, que agora terá o seu misturado com o dele, fechada num saco de plástico para manter essa mistura de odores ativa.

Podemos também utilizar odores sintéticos, que transmitem aos gatos uma sensação de bem estar e segurança. Podemos encontrar esse tipo de substância em forma de spray à venda em pet shops.

gato_ronronOs primeiros passos
Como o seu gato irá reagir a um ambiente estranho e com gente estranha dependerá inteiramente no seu .

Um dica de ouro é ter e seguir a conduta descrita abaixo para que a introdução do seu felino seja a menos traumática possível e ele efetivamente faça parte da sua

Sejamos pacientes e tomemos um passo de cada vez. Só você poderá dizer se o seu gato se encontra confortável para passarmos para a etapa seguinte.

Quando chegar a casa, deixe o seu gato sozinho, por mais ou menos uma hora, para explorar o seu novo espaço, que você já preparou anteriormente. Quando voltar a entrar nesse espaço, abaixe ao nível do seu gato, sente-se no chão, chame-o com a mão e pelo seu nome. Deixe ser ele vir até você.

Uma curiosidade, estudos apontam que os gatos não atendem necessariamente o chamado pelo nome mas sim o tom de voz dos donos, e que nomes que a letra “i” tendem a chamar mais a atenção dos bichanos.

Se o seu gato escolher se esconder ou te evitar, simplesmente sente e converse com ele calmamente e em tom suave. Não o force a sair do seu esconderijo. Dê a ele tempo suficiente para se adaptar e continue a visita-lo até que ele se habitue à sua presença.

Desde que ele coma e use a liteira não há razão para alarme. Se o seu gato for extremamente tímido e não quiser sair para comer, tente mover o comedouro para mais perto do seu esconderijo e deixe-o sozinho.

Podemos tentar com brincadeiras e com brinquedos que ele deixe o seu esconderijo. As brincadeiras são uma ferramenta para estabelecer laços, não são tão intimidatórias como o contato físico, liberta a ansiedade e gasta energia.

Você poderá descobrir que é mais fácil encorajar o seu gato a brincar de madrugada ou ao anoitecer, pois são os horários do dia em que os felinos são naturalmente mais ativos.

Alguns gatos não tiveram muito contato com pessoas ou ainda as experiências com pessoas foram traumáticas – seja, portanto, paciente, o seu gato irá com o tempo ganhar sua confiança.

E pra fechar…
Não há regra quanto o tempo que esse processo irá durar, como dito anteriormente, vai depender do temperamento do seu gatinho, mas se demorar, não desista, se a adaptação não ocorrer, creia, o problema não é o gato, converse com outras pessoas que tem gatos na família, peça ajuda, faça o necessário para conseguir construir um laço afetivo com seu pet, sem entrega será difícil ter a confiança dele, conquiste isso e jamais o abandone, a recompensa certamente virá em forma de ronronados e muito carinho.

Adaptação baseada no texto do Dr. França Andrade (Médico Veterinário)
Anterior

Passaporte para cães e gatos deve reduzir burocracia

Próxima

Na Estônia crianças leem para cachorros em biblioteca