0
Shares
Pinterest Google+

Quase duzentos , em meio a um concerto ensurdecedor de miados e um terrível!

Foi dessa forma que o serviço sueco encontrou a casa de uma estranha nas proximidades de , reportou nesta terça-feira o diário “Aftonbladet”.

A família de quatro pessoas, uma mulher de 60 anos, sua mãe, a irmã e seu filho, vivia com 191 gatos em Botkyrka, a 25 km ao sudoeste de Estocolmo.

“Havia um fedor terrível de amoníaco que deixava o ar irrespirável”, explicou ao jornal Marie Lundin, uma dos sociais da .

Os serviços sociais descreveram as como indignas, com corpos de gatos ao sol, outros ou machucados e caixas de areias cheias de excrementos.

Apenas 18 gatos estavam em condições de serem transferidos para um especializado. Os outros 173 tiveram que ser . A sueca proíbe a de mais de nove gatos.

“Essas pessoas amam muito os animais e têm bom coração. Elas pensam que podem cuidar de todos, mas não estamos de acordo”, explicou Karina Burlin dos serviços sociais da sueca.

O jornal publicou relatados anteriores de permissividade com animais, como o caso da senhora que vivia até 2007 com 11 cisnes em seu pequeno em Estocolmo, ou ainda o do homem que tinha 21 cães em um de três cômodos em G¤vle, no centro da .

Comentários

Previous post

Homem é preso no México com 18 micos dentro da roupa

Next post

Enjaulados, ativistas protestam contra consumo de carne de cachorro