0
Shares
Pinterest Google+

e são velhos conhecidos dos animais de estimação, mas, nas épocas quentes e chuvosas, as visitas desses amigos indesejáveis costumam ocorrer em dobro. E o problema pode ser ainda mais sério para os gatos: além de coceira e , eles correm o risco de desenvolver sérias causadas pela ingestão de pulgas. “Os gatos podem se infestar de ectoparasitas quando se lambem. Assim, acabam ingerindo pulgas ou piolhos contaminados, que morrem dentro do animal liberando a larva da tênia, por exemplo”, detalha Vanessa Lopes, responsável técnica de um laboratório veterinário.

gato-deitado-olhar-petrede

Gatos que frequentam ambiente externo estão mais suscetíveis à infestação. “Além da tênia, existem diversos ectoparasitas que podem afetar os felinos – e cada um deles traz sinais clínicos diferentes. Dentre as doenças mais comuns – que podem inclusive levar o animal a óbito – estão a erliquiose, que causa infecção crônica, e a babesiose, que tem como consequência a infecção dos glóbulos vermelhos. Ainda não existe vacina para essas doenças, portanto, a prevenção é a melhor forma de evitá-las. É indicado que se faça a limpeza do ambiente com produtos específicos para combater os ectoparasitas presentes no local em que animal e dono habitam”, esclarece.

Produtos à base da substância deltametrina e permetrina são os mais eficientes neste caso. Mas é importante tomar cuidado, porque os felinos são bastante sensíveis a piretróides, compostos químicos presentes nos inseticidas. O recomendado é retirá-los do local, limpar o ambiente e esperar secar.

Autor: Talita Corrêa
Fonte: Mogi News
Anterior

Cadela é morta em pet shop de Curitiba

Próxima

Revelação: a vida secreta dos gatos que circulam livremente