0
Shares
Pinterest Google+

Pode ser difícil entender os gatos, mas uma comprova que eles prestam ao dono.

Os gatos tentam esconder seus , mas um recente descobriu que eles não só prestam atenção aos donos como os diferenciam de todas as outras pessoas.

O estudo, que será publicado na edição de julho da revista Animal Cognition, é um dos poucos a analisar a dinâmica social entre gatos e humanos sob a perspectiva dos felinos. Eles podem até não obedecê-los, mas sem dúvida adoram seus cuidadores humanos.

Atsuko Saito, pesquisador da Universidade de e um dos autores do estudo, explicou ao Discovery Notícias que os cães evoluíram e foram criados para “seguir as ordens do dono, ao contrário dos gatos. Às vezes os gatos parecem indiferentes, mas mantém um especial com seu dono”.

“Estudos anteriores sugerem que os gatos evoluíram para se comportar como filhotes (quando estão perto dos donos), e que os humanos tratam os gatos praticamente como bebês”, acrescentou Kazutaka Shinozuka, pesquisadora da Universidade do Sul da que participou do estudo. “Para formar esse tipo de vínculo bebê/pai/mãe, era provável que o reconhecimento dos donos fosse importante para os gatos”.

gato-surpreso-petrede

Esse foi o ponto de partida do estudo, em grande parte realizado na residência dos donos para não incomodar os felinos nem afetar seu . Os pesquisadores reproduziram gravações com a voz de estranhos e dos donos dos gatos, mas eles não podiam ver quem estava falando.

Os gatos responderam às vozes humanas não com um comportamento comunicativo – como vocalizar e mexer o rabo – mas com um comportamento “direcional”. Neste caso, “direcional” significa mexer as orelhas e a cabeça na direção da fonte da voz.

Ocasionalmente, os felinos também apresentaram dilatação das pupilas, o que pode indicar emoções extremas, como excitação sexual e empolgação. Outros estudos comprovam que a dilatação natural das pupilas está diretamente ligada à atividade cerebral, revelando reações mentais a estímulos emocionais.

Todas essas reações acontenciam com mais frequência quando os gatos ouviam seus donos, sobretudo depois de terem se habituado ou se familiarizado com as vozes de estranhos. As reações dos felinos foram muito sutis, mas o comportamento pouco expansivo é uma característica evolutiva.

Por exemplo, os gatos costumam esconder que estão doentes porque, “na natureza, ninguém pode vir em seu socorro e os voltariam sua atenção para indivíduos mais fracos”, explicou Saito. Mesmo que um dono cuidadoso tente salvar o gato de uma situação de , a reação instintiva do felino é se mostrar impassível e evitar qualquer em um momento de vulnerabilidade.

Anterior

Cinco coisas que você não sabia sobre a vida secreta dos gatos

Próxima

Não dê ossos para seu cão!

  • Suely Bischoff Machado de Oliveira

    Olá.É isso aí…………..Os felinos se comportam de modo diferente dos cães,mas não significa que eles não interajam com os bipedes humanos e que os ignore. Os felinos são por excelencia muito desconfiados, talvez por anos de tratamento discriminatorio.Ou seja, desde a Idade Média os gatos eram tidos como animais de bruxas e de rituais macabros. Assim eles desenvolveram atitudes auto protetoras para consigo mesmo. Só se aproximam dos humanos que eles sintam boas energias. São ritualistas e seguem comportamentos aprendidos por condicionamento. Sei exatamente os seus varios miados, tenho 7 gatos e sei quem esta miando e o porque.