0
Shares
Pinterest Google+

Os hamsters estão no grupo de animais de mais populares do mundo.

Fofos e muito ativos, costumam encantar as crianças logo de cara. Alguns pais, entretanto, ponderam sobre a facilidade de com o bichinho. Para aqueles que estão preocupados, uma boa notícia: cuidar deles é mais fácil do que parece. Eles são amáveis, pequenos, fáceis de cuidar e alimentar e baratos de manter.


A alimentação dos hamsters deve ser baseada em uma balanceada com todas as vitaminas e proteínas que eles precisam. A falta de nutrientes pode causar uma série de doenças. “A deve contar com a ingestão de ração e grãos como refeição principal e como petiscos pode ser incluído algumas e insetos de farinha como, por exemplo, os tenébrios. Eles podem servir como um agrado para o pet”, explica o Engenheiro Agrícola e proprietário da Safari Insetos, Eduardo Matos.

Os tenébrios vivos ou desidratados são excelentes para a da no corpo do animal.
“Os tenébrios possuem 44% de proteína em sua composição, tem alto teor de digestibilidade e é muito nutritivo. Os tenébrios vivos podem ser colocados na gaiola despertando o instinto de dos hamsters. Os desidratados podem ser oferecidos na mão ou misturados com a ração. A alimentação do pet se torna uma para as crianças que vão ficar empolgadas em alimentar seu hamster”, ressalta. A indicada é de 8 a 15g por dia de comida. Para a água a orientação é colocar uma garrafa ou dispenser pendurada na gaiola, evitando que o hamster faça uma bagunça com a água na hora do .

Os insetos têm alto teor de proteína, ácidos graxos e minerais de alta digestibilidade. Além dos tenébrios, o “” oferecido pela Safari é composto por: grilo preto (Gryllus assimillis), tenébrio gigante (Zophobas morio), tenébrio comum (Tenebrio molitor), barata cinérea (Nauphoeta cinérea) e barata blaberus (Blaberus giganteus). Em breve, a espécie barata madagascar (Gromphadorhina portentosa) também fará parte da produção que, hoje, já soma milhões de insetos e podem ser oferecidos para lagartos, roedores, tartarugas, macacos, pássaros de médio e grande porte e peixes. “Nutritivamente, os insetos substituem a ração. Mas a dieta do pet não pode ser substituída apenas por insetos e sim usá-los como um complemento para o animal”, explica Matos.

ideal
O local apropriado para os hamsters é uma gaiola de, pelo menos 60cm x 40cm com grades de até 0,7cm de espaçamento. Um aquário também pode ser uma ótima opção desde que sua tampa seja de grade, para ter entrada de ar. Procure colocar a gaiola em um local ventilado, sem exposição ao sol e longe de cães e gatos para não estressar o novo bichinho.

A gaiola ou aquário devem ser forrados com álamo ou forros de papel e o local do xixi deve ser trocado a cada dois dias para não dar cheiro. Já a gaiola pode ser higienizada uma vez por semana com detergente neutro misturado com água. Nunca deixe o local molhado pois pode proliferar e deixar o hamster doente.

Para que o hamster pratique exercícios e brinque vale incluir no ambiente rodas, tubos e outros itens para que eles se divirtam.

Escolhendo o bichinho
O ideal é escolher o seu hamster em pet shops, criadores ou até mesmo em abrigos de animais, certificando-se de que ele está saudável com ouvidos e traseiros limpos e secos, barriga pequena e redonda, sem caroços, com pelos, olhos brilhantes e saudáveis. Evite aqueles hamsters que mordam agressivamente e também os medrosos. Prefira aquele mais curioso, que fareje a sua mão.

Entre as espécies legalizadas para criação no Brasil, escolha aquela que mais se adapte ao desejo da família: sírios (13 a 18cm), anões Campbell e russo (7,5 a 10cm), chineses (10 a 12,5cm) e Roborovski (7,5cm). Desde que sejam da mesma espécie eles podem viver juntos, mas é importante que eles sejam apresentados juntos para que aprendam a conviver. O melhor é que fiquem em gaiolas separadas.

Nos três primeiros dias é indicado que não estimule muito o pet deixando ele se ambientar. Após esse período a aproximação vai acontecendo aos poucos. Alimentação, exercícios, e farão parte da rotina dos animais.

Sobre a Safari Insetos
Todos os insetos da Safari são produzidos em uma fazenda localizada em Piracicaba, interior de São Paulo. A criação possui Título de Estabelecimento Relacionado, com aprovação do Ministério da Agricultura e responsável por assegurar a qualidade de produtos de origem animal comestíveis e não comestíveis destinados ao mercado interno e externo. O sistema de produção é bem simples, mas há cuidados específicos para manter o ambiente sempre limpo e sem exposição a dejetos. A alimentação dos insetos é preparada com farelo de trigo, milho, cevada e vegetais como legumes e , de onde eles também retiram a água que necessitam.

Anterior

Clínica Escola de Medicina Veterinária fornece serviço a baixo custo

Próxima

Doenças de inverno também atingem os pets