0
Shares
Pinterest Google+

hamster03

Poucas de são criadas como animais de estimação, mas atualmente o é um dos mais populares animais de estimação em diversos países por ser dócil, carinhoso e barato.

O tempo de vida médio dos hamsters é de dois anos, contudo alguns podem viver até três ou quatro anos, dependendo da espécie.

Existem diferentes espécies de hamsters espalhados por todo o e muito deles habitam regiões semi-desertas aonde vivem em tocas.

Estas tocas são formadas por vários e câmaras que são utilizadas para armazenar ou dormir. Os hamsters são animais noturnos, que dormem durante o dia quente e ficam acordados à noite quando está mais frio. Eles enxergam muito mal , mas têm o olfato apurado e uma excelente audição.

Muitas espécies de hamsters têm as dilatáveis, isto é, que aumentam de tamanho, onde eles podem carregar comida e forragem para ser guardada em sua toca.

A palavra hamster tem sua origem na palavra “hamsteln” que significa armazenar

As principais espécies que são criadas como animais domésticos são o Anão Russo e o Sírio. A primeira espécie apresenta o corpo peludo que traz alergia, e a pelagem de listras pretas e brancas. O Sírio tem corpo alongado e a pelagem de cores variadas, branco, preto ou amarelo (marrom claro).

  • São animais independentes, pois não precisam de cuidados como banhos, nem vacinas (não transmitem doenças, desde que estejam em um ambiente sem doenças), e tendo uma gaiola confortável com comida de qualidade e água limpa viverá sem nenhum problema.

Aproveita qualquer oportunidade para fazer exercício. Mais que uma brincadeira, é questão de saúde. Rodas, escorregadores, tubos transparentes, tudo o atrai. Está sempre atento, com as orelhas grandes em pé. Curioso, gosta de se meter nas menores brechas. Atravessa a madrugada com animação até o amanhecer, quando vai dormir e descansar na maior preguiça, com breves interrupções para atividades esporádicas.

Comentários

Previous post

Primeiro mundo é primeiro mundo! Carro especial para os pets

Next post

Vamos acabar com as carroças, amigos Gaúchos?