0
Shares
Pinterest Google+

As têm investido nas áreas comuns dos para atrair interessados. Piscinas e churrasqueiras vieram primeiro. Depois, espaços gourmet e até cinemas. Agora, são os animais de estimação que começam a ganhar espaço, com a introdução de especiais para eles.

“Nos grandes, muitas pessoas têm animais e não querem ir a , mas sim cuidar em casa”, diz a arquiteta Maria Fernanda Ribeiro, da Aresta Arquitetura, para justificar a proliferação dos chamados pet cares em condomínios. Esses ambientes recebem tanques, chuveiros e tomadas para secador. “Além disso, decoramos os ambientes com armários e gavetas para auxiliar na lavagem dos animais”, afirma Melina Fanny Iossephides, gerente de desenvolvimento de produto da Gafisa. “Fica como um pet shop, só que dentro do edifício”, completa Maria Fernanda.

Ela diz perceber que a demanda por esse tipo de espaço tem crescido. Os números da Gafisa endossam essa impressão. “Já fizemos aproximadamente 22 empreendimentos com esse ambiente, alguns em construção e outros já entregues”, aponta Melina Fanny Iossephides, que ainda ressalta que cães e gatos são os mais beneficiados por esse tipo de instalação.

Os pet cares já são previstos na estrutura do edifício. Depois, segundo Maria Fernanda Ribeiro, o escritório de arquitetura pega o projeto e faz a execução, colocando os móveis e equipamentos no lugar. O espaço de instalação, portanto, já é determinado. Ainda assim, a arquiteta conta que é possível transformar a área ociosa de qualquer edifício em um local para tratar de animais. “Pet care não tem nada de mais”, justifica ela.

O espaço para cuidar dos bichos, por sua vez, é entregue pelas construtoras, mas cabe aos moradores definir como vai ser utilizado. “Se o contratar algum serviço, será pago separadamente”, fala Melina Fanny Iossephides. Nesse caso, o ideal é definir com a administradora do imóvel a melhor forma de prestação de cuidados para os animais.

Os bichos de estimação têm ganhado tanto destaque nos novos projetos que não são apenas os pet cares as únicas instalações voltadas para eles. “Em alguns empreendimentos, fazemos também os espaços pet place, que são locais abertos nos quais colocamos equipamentos que servem para treinamento e adestramento”, conta Melina Fanny Iossephides.

Fonte: Terra
Anterior

Gato gorducho de 18 kg vira celebridade nos EUA

Próxima

Troque o cocô do seu cachorro por Wi-Fi