0
Shares
Pinterest Google+

Só com a dos animais de estimação, os brasileiros gastaram no ano passado cerca de R$ 700 milhões em , e . A está muito próxima da humana. Com isso, calcula-se que a de vida dos bichinhos passou de oito para vinte anos. “Assim como os humanos, os cães e gatos na terceira requerem cuidados especiais”, afirma a veterinária Andréa Mutti.

Andréa explica que nos animais a idade avança de maneira diferente e varia de acordo com o porte. “Cães pequenos são considerados idosos com cerca de 8 anos, enquanto que os de porte grande envelhecem mais rapidamente e já são considerados idosos com 6 anos. Felizmente, devido aos avanços na medicina veterinária e a melhora no desenvolvimento de rações, cães e gatos estão vivendo melhor e por mais tempo.”

Segundo a veterinária, os cães e gatos idosos estão sujeitos a uma série de , como , insuficiência renal e hepática, , , e , doença dental e cardíaca. Por isso, sugere-se que os animais idosos visitem o veterinário pelo menos duas vezes ao ano. E os donos devem lembrar de vacinar anualmente o pet. “Com o passar dos anos, o animal tende a ficar mais sensível a medicamentos. Os e , órgãos que metabolizam os fármacos e ervas, têm sua capacidade funcional reduzida. Nesses casos, os naturais, como acupuntura e homeopatia, por exemplo, podem ser mais vantajosos”, acrescenta Andréa.

Como o animal idoso tende a passar mais tempo dormindo, a dieta alimentar deve ser readequada. De acordo com a veterinária, existem rações específicas para animais sênior, que visam aumentar a quantidade de fibras e reduzir as calorias da dieta. “Além disso, se o animal costuma passear sozinho, ou sem , aos poucos ele deve ser acostumado a passar mais tempo dentro de casa – para evitar acidentes provocados por reflexos mais lentos, audição e visão reduzidas”, destaca.

Andréa recomenda um programa de moderados para ajudar a manter ossos, articulações e coração em forma. Em casos de fraqueza e atrofia muscular, devem-se fazer de baixo impacto e alongamentos. “Manqueira e dificuldade em se levantar podem ser indicativos de dor crônica. Sendo que a dor pode ser causada por diversos problemas e deve ser investigada por um ”, finaliza a veterinária.

Anterior

Cães que latem muito podem estar com depressão, diz estudo

Próxima

Dicas de como garantir o bem-estar dos bichanos

  • Carlos R Morilha

    muito bom, não conhecia este site, como gosto muito de animais, vou virar cliente, parabéns