0
Shares
Pinterest Google+

dra-elaine-pessuto-cetac
Confira algumas e descubra como manter seu cão feliz e saudável apesar do pouco espaço.

A verticalização das cidades e o espaço cada vez mais reduzido das residências estão mudando o estilo de vida dos brasileiros. O que não muda, no entanto, é a vontade de ter uma companhia canina. E nada impede de escolher um amigo canino de grande porte. Os cães de grande porte podem viver com qualidade de vida em desde que suas principais necessidades sejam respeitadas e atendidas, conforme orienta a médica veterinária Elaine Pessuto, diretora do – Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária. “Nada impede de ter cães grandes, porém é importante entender suas necessidades, saber se a raça requer , ou seja, se ele tem muita energia para queimar, pois nesses casos é necessário diários com rotina de brincadeiras. Certas raças como boxer e golden conseguem se adaptar a vida em apartamentos, desde que tenha a prática diária de exercício”, orienta.

De acordo com a veterinária, o é um problema e isso faz com que, tanto os cães de grande porte quanto os de pequeno porte, engordem. Independente do porte e do local em que mora o cão, ele deve ser estimulado a brincar sempre.

A quantidade e frequência de atividades imposta ao cão regularmente depende do quanto de energia o animal tem para queimar. Algumas raças são mais agitadas, já os filhotes precisam de mais exercício e nesses casos o mínimo de dois passeios por dia é o recomendado, mas este passeio deve ser efetivo, o que significa que ele tem que voltar cansado de tanto brincar. “Cães são animais que gostam de rotina, esperam por ela. Quando ela é mudada gera ansiedade, portanto escolham horários aonde a chance de imprevistos seja menor, assim evitamos falhar com eles”, orienta a veterinária.

Para que os cães possam viver bem e com qualidade de vida apesar do pouco espaço, a dra. Elaine Pessuto recomenda: passeios diários e brinquedos que o estimulem dentro de casa. Muitas vezes pensamos que brinquedo para cães deve ser bolinha, que requer espaço para correr e apanhar, mas hoje existem no mercado quebra cabeças para cães que estimulam o cérebro e divertem.

Dra. Elaine Pessuto – CRMV 20060
CETAC – Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária
Rua Castro Alves, nº 284 – Aclimação
Tel.: (11) 2305-8666
www.cetacvet.com.br

Anterior

Pet Care orienta sobre os cuidados com pets no inverno

Próxima

Roedores são boas companhias

  • Arthur

    Crio uma cadelinha da raça labrador no AP sem nenhum problema 🙂

  • Ana Paula

    concordo com o artigo, desde que o animal saia para passear e gastar energias, da sim muito bem para viver em apartamento 🙂

    http://amordemeg.blogspot.com.br